Jornal do Cariri
Zé Ailton prioriza a geração de emprego e infraestrutura
JC publica rodada de matérias com candidatos do Crajubar
Robson Roque
29/10/20 19:00

O prefeito de Crato, Zé Aílton Brasil (PT), tenta permanecer no cargo por mais quatro anos, depois de uma vitória histórica nas eleições de 2016. O gestor, que trocou o PP pelo PT, a pedido do governador Camilo Santana, revela ajustar o foco de sua campanha em quatro projetos principais: transformar o Crato em cidade referência em Educação; fortalecer o sistema de Saúde; manter os projetos de infraestrutura, que têm a pavimentação de ruas como carro chefe; e gerar emprego e renda. Ao avaliar os quatro anos de mandato como prefeito de Crato, Zé Aílton reitera ter recebido a prefeitura cratense em meio a uma crise econômica. Desse modo, os dois primeiros anos foram reservados para o equilíbrio das finanças municipais.

“Tivemos dois anos de gestão e dois anos de crise. Em 2017, recebemos a Prefeitura com grandes dificuldades financeiras e uma grande crise econômica no país. Tivemos o impeachment, mudança de governo, onde a população não dava tanta credibilidade ao governo e, tudo isso, colocava, além da crise política, uma crise econômica, uma receita baixa com vários débitos a pagar. Mas formamos uma equipe de servidores e conseguimos equilibrar as finanças, tanto que Crato praticamente não investiu em 2017”, diz o prefeito, acrescentando investimentos superiores a R$ 18 milhões em 2018 e R$ 25 milhões em 2019.

Ele também cita os principais feitos da gestão dele à frente do Município, como reformas em equipamentos de saúde, a exemplo do Centro de Especialidades (Posto da Grota), contratação de profissionais para a área da saúde, início e melhoria contínua da educação, “tanto com relação à capacitação dos profissionais quanto à questão da melhoria e garantia dos salários dos servidores”, e serviços infraestruturais com recuperação e asfaltamento de ruas. “Somos o governo que mais fez pavimentação no Crato, tanto em pedra tosca como asfalto. Não dá para uma cidade como o Crato continuar com diversas ruas na lama e na poeira, sem ter o serviço essencial. Então, queremos universalizar a pavimentação das ruas”, garante.

O gestor espera permanecer no cargo de prefeito para executar projetos com a finalidade de gerar emprego e renda. Para isso, cita a criação de dois equipamentos: a Casa do Trabalhador, “para capacitar a mão de obra e inserir, junto com parceiros, o trabalhador no mercado de trabalho”, e a Casa do Empreendedor, “onde queremos dar toda assistência e incentivos fiscais para quem queira abrir uma empresa”. Também promete atrair investidores para Crato mediante doação de terrenos e renúncia fiscal.

O prefeito também se defende contra argumentos de opositores de que focou os quatro anos de mandato na cobrança de impostos: “92% das empresas do Crato não pagam taxa de alvará. Essa isenção foi dada em nossa gestão. Depois demos para mototaxistas, transporte alternativo e taxistas. Isentamos, de IPTU, 49% das famílias do Crato”. Ainda sobre o assunto, Zé Aílton diz utilizar o critério de justiça fiscal focado em “Cobrar de quem tem muito e isentar ou quase não cobrar de quem não tem nada”, concluiu.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ