Jornal do Cariri
Volta às aulas na rede estadual deve ter formato híbrido
Retorno será um desafio mesmo com todas as medidas adotadas, diz diretor escolar de Santana do Cariri
Foto: Uol Educação
Luan Moura
22/12/20 19:00

O Governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou que o Estado deve retomar, no mês de fevereiro de 2021, as aulas presenciais em escolas públicas estaduais, paralisadas desde março, devido às medidas de prevenção à covid-19. Para entender melhor essa retomada, o diretor escolar de Santana do Cariri, Tiago Soares, explicou como está sendo o diálogo entre os gestores e quais são os desafios para a escola receber os estudantes.

Na análise de Tiago, esse retorno será um desafio, mesmo com todas as medidas adotadas pelo Governo. “Os protocolos estão sendo criados por todas as escolas em conjunto, discutindo com professores, representantes da comunidade escolar e dos estudantes”, explica o diretor santanense. Desde que as aulas presenciais foram suspensas, em março de 2020, os gestores têm-se reunido com órgãos da Educação do Ceará, por meio de encontros virtuais, para construir pautas que possibilitem o retorno às aulas presenciais. Durante esse período, foram criados comitês escolares e regionais, formados por instituições de ensino, que propõem protocolos de segurança, bem como estudar o que já foi posto em prática fora do país. As equipes são responsáveis por analisar os protocolos de segurança e o cronograma em construção entre todas as escolas e o Governo do Estado.

Além disso, a retomada deverá acontecer de forma híbrida alternadamente, com apenas 50% dos alunos em sala e o restante de forma virtual. De acordo com Tiago, algumas escolas estão recebendo visitas de engenheiros da Secretaria Estadual de Educação, para realizar vistorias e o quadro da pandemia no Estado também está sendo avaliado. Tiago ressalta, ainda, iniciativas já realizadas sobre como estão se preparando para o 1º semestre de 2021. “A busca ativa que nós temos feito dos alunos que não deram retorno nas atividades remotas, o processo de matrícula dos novos alunos, não só pela própria covid-19, mas por todo aspecto que foi direcionado. O processo de lotação com os professores que estão em condições de voltar ao retorno também deverá ser levado em consideração”, conclui.

De acordo com Camilo, “todas as escolas estão sendo preparadas com pias, distanciamento”, para receberem os alunos. No entanto, eles também terão direitos às aulas remotas. Além disso, “caberá também a cada prefeito, a cada município, fazer o seu planejamento”, explicou o chefe estadual. Camilo mencionou, ainda, a distribuição de chips com 20gb para alunos da rede pública como medida importante para Educação neste momento de pandemia.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ