Jornal do Cariri
Tentando reconstruir

O ex-senador Eunício Oliveira, líder do MDB no Ceará, parece disposto a reconstruir seu grupo político no Cariri. Mas, para isso, tem agregado uma legião de lideranças em decadência politicamente. Claro, não tem nada a perder com uma maioria de políticos marcados pelo fracasso recente nas urnas. Em sua passagem pelo Cariri, no fim de semana, Eunício esteve com lideranças de Potengi, Assaré e Antonina do Norte. Do seu partido, Dr. Jamil, candidato a vice derrotado em Potengi, prometeu fazer a reconstrução para enfrentar as forças locais. Ao lado de Jamil, sua esposa, a vereadora Vanda Rodrigues. De Assaré, Eunício fechou parceria com o ex-prefeito Evanderto Almeida, derrotado em 2020, e que garante estar de malas prontas para o MDB. Vai deixar o PSD de Domingos Filho. Eunício já anunciou que deve mesmo disputar uma cadeira à Câmara Federal. Então, todo apoio é válido. Mas, se a verdadeira pretensão for o Governo do Estado, então, terá que melhorar muito sua articulação.

Gato por lebre

Ainda no Cariri, Eunício esteve em Antonina do Norte, onde foi recebido pelo emedebista Dr. Francisco, também derrotado nas urnas em 2020. A diferença é que, além de Dr. Francisco, o ex-senador foi recepcionado pelo deputado estadual Davi Macedo e seu pai, o ex-prefeito de Juazeiro, Raimundão. Os dois prometem maioria de votos a Eunício em Antonina, mesmo sem conhecer a realidade política e sem qualquer experiência em eleições locais. A primeira eleição que tentaram, em 2020, perderam. Mas, Raimundão e Davi atiram no escuro para convencer Eunício de uma compensação a Juazeiro, maior colégio eleitoral do grupo. Em Juazeiro, Davi e Raimundão votam em Nelinho Freitas, do PSDB, o que é muito justo. Mantêm acordo de 2020, quando Davi foi vice de Nelinho. Mas, no caso de Antonina, Eunício pode estar levando gato por lebre.

Caindo de paraquedas

Nada animadora a passagem do pré-candidato ao Governo do Estado, deputado Capitão Wagner, do Pros, pelo município do Barro no fim de semana. Wagner visitou o prefeito George Feitosa, do MDB, eleito no dia 5, em eleição suplementar. As fotos e sorrisos das redes sociais contrastam com a pressão política sofrida por George, dentro do seu grupo. George é fiel ao ex-senador Eunício Oliveira, hoje na oposição, mas tem um grupo bem eclético, que avaliaram a visita como oportunismo. Wagner não teria se manifestado nem, tampouco, assumido o apoio a George durante a campanha. Com uma boa linha de diálogo com o governador Camilo Santana, George atraiu apoiadores como o deputado estadual Guilherme Landim, do PDT, um dos articuladores dos irmãos Cid e Ciro Gomes no Cariri. George disse que a visita foi de cortesia e nada tem a ver com voto.

Na mira do MP

O prefeito de Porteiras, Fábio Pinheiro, do PTB, está descobrindo, da pior forma, que não deve ignorar uma lei federal. O gestor autorizou um loteamento, denominado Padre Cícero, sem as devidas licenças ambientais. Sem as licenças, loteamento e prefeito acabaram acionados pelo Ministério Público do Estado, que pediu a interdição do empreendimento, sob pena de multa de R$ 1 mil por dia. A Ação Civil Pública, ajuizada no dia 09, pede a regularização do loteamento em dois anos, enquanto permanece como clandestino, além de pagamento de indenização por danos morais coletivos causados ao meio ambiente. O valor deve ser revertido ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos do Estado do Ceará. Até o momento, não se fala em corrupção ou outra motivação para a liberação; mas, com certeza, os promotores não devem descartar a possibilidade. É esperar para ver!

Se antecipando a crise

O Ministério Público do Ceará, nos municípios de Jati, Penaforte e Porteiras, se antecipa a um possível aumento de casos de covid-19 no próximo ano. Nos três municípios, os promotores recomendaram que os gestores se abstenham de incentivar, e mais: garantam a obediência ao decreto estadual que proíbe eventos de grande proporção para comemorações de ano novo, pré-carnaval e carnaval. No caso de realização dos eventos, o Ministério Público pede que os gestores sigam os protocolos autorizados pela Secretaria de Saúde do Estado. Difícil será garantir o cumprimento de exigências como apresentação de passaporte sanitário e controle de acesso dos participantes. Em caso descumprimento, claro, os gestores serão acionados judicialmente. Para a prefeita de Jati, será mais difícil, já que ela não cumpre nem os próprios decretos.

Farra da boquinha

Pelos menos 12 Câmaras do Ceará criaram uma aberração jurídica ao legislaram em causa própria, criando a remuneração de 13º salário e 1/3 de férias remuneradas. No Cariri a única aderir ao movimento foi a Câmara de Mauriti. Na maioria dos casos, os prefeitos estão sancionando as leis para não criar indisposição entre os poderes. Mauriti foi uma das primeiras a aprovar a lei em 2018, que foi sancionada pelo ex-prefeito Mano Morais. O Ministério Público está sendo provocado para acionar a Justiça e barrar a farra com o dinheiro público. A União dos Vereadores do Ceará (UVC) assiste a tudo sem qualquer manifestação e deve ser cobrada por isso. Além de Mauriti, já aprovaram a lei os municípios de Sobral, Capistrano, Tianguá, Jaguaribara, Marco, Jaguaribe, Paracuru, Acaraú, Icó, Limoeiro do Norte, Boa Viagem e Cascavel. Boa Viagem disse que o ato é constitucional e autorizado pelo STF; só não especificou a lei e a resolução.

Enquanto isso...

... Em Jati, a prefeita Mônica Mariano, do PSD, continua cercada de críticas das lideranças da oposição. Claro, normal numa democracia com direito a voz. Mas, a afirmação da ex-prefeita Mundinha, do PT, soa mais como grave denúncia. Mundinha usou as redes sociais para questionar a qualidade do transporte escolar, cujos ônibus vivem quebrados.

... Mas, o pior no transporte escolar de jati, segundo a ex-prefeita Mundinha, não é o fato dos ônibus viverem quebrados, mas pelos alunos não irem à escola por falta combustível nos veículos. Para a ex-prefeita, os jatienses agora vivem de “RE”; “REinauguração disso... REinauguração daquilo...” Bom, pelo menos, ainda há reinaugurações.

... Em Brejo Santo, a prefeita Gislaine Landim, do PDT, aproveita a tranquilidade política vivida pela sua gestão e tenta confirmar a excelência em setores chaves para o município. Herança deixada pelo seu filho, o atual deputado estadual Guilherme Landim, quando prefeito, a educação continua sendo prioridade.

... Gislaine Landim, participou de evento voltado para gestões destaques na educação; e, em Brejo Santo, a educação já foi destaque nacional. O encontro realizado em Sobral, entre os dias 9 e 10, teve o selo da Fundação Lemann. Na pauta, a formação de lideranças educacionais, sob a perspectiva dos desafios a serem enfrentados pelas gestões públicas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ