Jornal do Cariri
Se aproxima o fim da era Camilo

Até o final deste mês de dezembro, cinco secretários de Estado e a influente assessora especial Janaína Farias estão deixando seus cargos, no Governo Camilo Santana, para concorrerem a um mandato de deputado, seja federal ou a uma vaga na Assembleia Legislativa do Ceará. Camilo só se desincompatibilizará em 31 de março do ano que vem, quando será lançado ao Senado. A lista de quem está saindo do Governo é encabeçada pelo secretário da Casa Civil, Chagas Vieira, o único que não disputará as eleições de 2022. Já os outros quatro secretários querem enfrentar às urnas: Zezinho Albuquerque (Cidades), Diassis Diniz (Desenvolvimento Agrário), Professora Eliana Estrela (Educação) e Mauro Filho (Planejamento). Os três primeiros sonham em ser deputados estaduais e Mauro Filho quer apenas se reeleger. Camilo assim fará uma bancada de no mínimo três deputados estaduais, um federal e ele próprio senador.

PT fala que Lula e Camilo se acertam

O entendimento da presidente nacional do PT, Gleise Hoffmann, é que o presidenciável Lula e o governador Camilo Santana não precisam de interlocutores para se sentarem, conversarem e se entenderem. Lula não quer tomar uma decisão sobre a postura que o PT terá nas eleições do Ceará, sem estar alinhado a Camilo. Cresceram muito os boatos sobre a desistência de Ciro Gomes de sua candidatura ao Planalto em Brasília. O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, vem mantendo uma linha direta com Lula, mostrando as dificuldades porque passa a candidatura de Ciro ao Planalto, e revelando ser inevitável a sua renúncia, enquanto tem capital político. Ciente dessa realidade, Camilo insiste em isolar quem defende no PT do Ceará o rompimento com a família Ferreira Gomes. E pressiona - sem falar nada, apenas em gestos - ao longo de suas inaugurações e conversas com políticos, que o melhor candidato ao Abolição é o senador Cid Gomes.

Opção de Camilo por Cid visa acalmar PT

Hábil na arte política, Camilo sabe que com a colaboração do deputado federal José Guimarães tem o controle do PT do Ceará. Porém, tem o convencimento que se trombar de frente com Lula, ficará falando sozinho, pois Guimarães não recusa nenhuma ordem do ex-presidente. Para não ferir susceptibilidades nem do PT, muito menos dos Ferreira Gomes e nem dos pré-candidatos já lançados pelo PDT: Izolda Cela, Roberto Cláudio, Evandro Leitão e Mauro Filho – Camilo vem se esquivando do debate sucessório. Contudo, está convencido que o PT cearense rejeita por unanimidade a candidatura de Roberto Cláudio, como os FGs não querem o nome do presidente da Assembleia, Evandro Leitão, candidato do coração do Governador. Izolda Cela leva a vantagem de estar sentada na cadeira de governadora do Estado, e não pode ser descartada sua intenção de suceder Camilo. Nesse confuso cenário, Camilo, com mineirice política, quer convencer ao senador Cid Gomes a retornar ao Abolição. Une PDT e PT e é o candidato mais apoiado pelas aliadas.

Ciro arrumou malas para São Paulo

Lula foi profeta quando, em 2009, impôs que Ciro Gomes transferisse seu título eleitoral para São Paulo, e lá disputasse, no ano seguinte e com o apoio dele e do PT, o cargo de governador. Ciro se recusou a aceitar a oferta de Lula e demonstrou todo o seu ressentimento por não ter sido escolhido pelo então presidente como seu candidato. Todos sabem que o ungido na ocasião foi a então ministra Dilma Roussef. Deu no que deu. Hoje, 12 anos depois e dezenas de entrevistas e discursos raivosos contra Lula, Ciro participa, no final de semana, de uma convenção do PDT em Campinas (SP) e anuncia para janeiro a sua mudança: está deixando o Ceará para residir em São Paulo. O argumento que rejeitou lá atrás, agora serve: São Paulo é o centro político do Brasil. Essa troca de residência é o primeiro passo efetivo para Ciro anunciar sua provável renúncia à candidatura presidencial. A se confirmar essa derrota eleitoral, o maior perdedor será a oligarquia Ferreira Gomes no Ceará. As consequências só serão conhecidas com o tempo.

Veja sobe e desce de Capitão Wagner

 Pré-candidato ao Governo do Estado, o deputado federal Capitão Wagner deu sequência, neste fim de semana, a sua série de visitas à região do Cariri. Quer se tornar mais conhecido para derrotar a oligarquia liderada pelos irmãos Cid e Ciro Gomes no próximo ano. No Cariri, Wagner foi a Assaré, Barro, Crato e Juazeiro do Norte. Acompanhado do vereador cratense Nando Bezerra, Wagner esteve na confraternização do médico Heládio Teles. Nada anormal, não fosse Heládio, servidor comissionado na gestão do prefeito Zé Ailton Brasil. Outro fato a chamar atenção na visita de Wagner ao Cariri foi a ausência do ex-candidato a prefeito Aloísio Brasil. Apesar da surpresa de Wagner, a ausência era esperada pelos cratenses. Aloísio liberou seu grupo politicamente e dispensou a equipe de assessoria que estava remunerada. Dá sinais de desistência da política.

Darlan recorre a Eunício no Judiciário

 O presidente afastado da Câmara de Juazeiro do Norte, Darlan Lobo, sabe que sua situação na Justiça é bem difícil. Desesperado para escapar da cassação definitiva, precisará de força política. E Darlan começou a fazer uma articulação para se fortalecer. Na sexta-feira (10), foi recepcionar o ex-senador Eunício Oliveira, em Campos Sales, para pedir socorro. No dia seguinte, Darlan esteve novamente com Eunício em Juazeiro, para confirmar acordo de parceria, em contrapartida a ajuda política de Eunício. Darlan prometeu votar em Eunício e seus indicados, além de voltar ao MDB, partido que deixou para seguir o ex-prefeito de Juazeiro, Arnon Bezerra. Apesar desse suposto entendimento, a cúpula do MDB mantém um pé atrás com Darlan. Agora, a missão de Eunício de retorná-lo ao cargo de presidente e salvá-lo de uma cassação não é simples.

 Oposição de Barbalha continua derretendo

 O ex-prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio, continua perdendo aliados na Câmara Municipal. Desde o início da atual legislatura, quatro vereadores deixaram a base de oposição para fechar apoio ao prefeito Guilherme Saraiva. Argemiro elegeu a maioria dos vereadores, mas desde a eleição para a Mesa Diretora, o grupo começou a se enfraquecer. A primeira a trair Argemiro foi Luanna Amorim, mulher do ex-vereador Rosálio Amorim, cassado por corrupção. Logo depois foi a vez de Véi Dê e, agora, mais dois deixaram a base: Epitácio Cruz e Efigênia Garcia. Essa dupla passou a compor a base de Guilherme. Com esses dois últimos, o golpe foi mais duro; ambos pertencem ao PSDB de Argemiro. Há um temor que a debandada possa comprometer a votação de Argemiro para deputado estadual, no próximo ano, no Município. Apesar da decepção, Argemiro garante que tudo está dentro do previsível e confia no seu trabalho.

Disse me disse...

Cid Gomes é o relator da aprovação do novo ministro do TCU, a ser eleito esta semana no Senado Federal.

O indicado sairá de uma lista com três senadores candidatos: Kátia Abreu (TO), Fernando Bezerra (PE) e Antonio Anastasia (MG).

Essa relatoria aproxima Cid do futuro novo ministro do TCU, responsável por analisar e fiscalizar as prefeituras brasileiras e, logicamente, os repasses federais para os cearenses.

Quem comemora a volta por cima nos processos de cassação, são os vereadores de Barbalha: Tarcio Honorato e Véi Dê, ambos do Podemos.

Os vereadores barbalhenses foram cassados em primeira instância, por não cumprimento da cota de gênero. O TRE derrubou a decisão por 7 a 0.

O ex-prefeito de Juazeiro, Arnon Bezerra, garante que provará sua inocência. Avaliou a medida da PF como “intempestiva e não contemporânea”

Seu advogado, Waldir Xavier, anunciou pedido de impugnação da medida, “provando que em sua conduta não há ilicitude”.

Arnon é alvo da operação “Fruto de Espinho 2”, que investiga fraudes em licitação, lavagem de dinheiro e desvio de dinheiro do Fundeb, em Juazeiro do Norte.

O deputado estadual Davi de Raimundão continua rebelde com o MDB do Ceará. Durante agenda do governador Camilo Santana, no fim de semana, em Juazeiro, assumiu em discurso que está seguindo as orientações do governador Camilo.

Desculpe a ignorância, você acredita que após desistir de sua candidatura ao Planalto, Ciro Gomes vá apoiar Lula presidente?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ