Jornal do Cariri
Presidente do Barbalha é afastado por 30 dias
TJD-CE determinou o afastamento de Lúcio Barão e a instauração de inquérito disciplinar
Lúcio Barão foi alvo de várias denúncias nos últimos dias. Foto: Reprodução Redes Sociais
Samylla Alves
25/05 19:00

O Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (TJDF-CE) determinou instauração de inquérito disciplinar e afastamento preventivo de Lúcio Barão, presidente do Barbalha, para investigação de supostas irregularidades cometidas pelo dirigente da Raposa do Cariri. Com a decisão, estabelecida pelo presidente do Tribunal, Tiago Albano, ocorrida nesta segunda-feira (25), Barão ficará preventivamente afastado do cargo por 30 dias.

Longe dos gramados por conta da pandemia do novo coronavírus, o Barbalha ganhou destaque na mídia nos últimos dias, devido uma crise interna entre o presidente Lúcio Barão e o vice Roberto Antônio de Castro Macedo. Em 2018, o clube chegou a Série A Cearense, conquistou duas classificações para a Copa do Brasil e arrecadações importantes, as quais resultaram em disputas judiciais nas esferas desportiva e comum.

Roberto Antônio de Castro Macedo acusa Lúcio Barão de desvio de receitas, de não prestação de contas do clube, falsificação de assinatura de rescisão de contrato, envolvimento em fraudes de apostas esportivas. Já o presidente do Barbalha o acusa, na esfera comum, de injúria e de oferecer o dinheiro de parte da cota da Copa do Brasil a um advogado para tirar Barão do clube. Através das redes sociais, o presidente do Barbalha se defendeu das acusações do vice-presidente e disse que deixa à disposição da Justiça o sigilo telefônico e fiscal dele e do clube.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ