Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
População desrespeita uso de máscaras mesmo com lei e multa
Recomendações de distanciamento e uso de máscara como prevenção ao novo coronavírus são feitas desde meados de março
Em momentos de lazer, pessoas não usam máscaras e não respeitam distanciamento. Foto: Jaqueline Freitas
Robson Roque e Joaquim Júnior
15/09 8:30

Desde que o Cariri iniciou as fases de transição no plano de retxomada econômica, e até mesmo antes disso, era comum observar pessoas furando o isolamento social. Aglomerações indevidas, com o passar das etapas, são facilmente observadas. Grupos de pessoas são observados sem máscaras, item obrigatório desde o início pandemia. As aglomerações são acompanhadas com preocupação por autoridades de segurança e saúde no Cariri. Com a passagem para a quarta fase no plano de retomada econômica, fica autorizada a realização de eventos com até 100 pessoas, mas seguindo todos os protocolos sanitários.

Com o novo decreto, a cadeia de alimentação fora do lar passa a funcionar com atendimento presencial entre 6h e 23h, à exceção de bares, que permanecerão fechados. Cinemas, academias, clubes e estabelecimentos similares permanecem fechados. Ficam liberadas as atividades de cine “drive in”, desde que sejam em espaço amplo e obedecendo medidas sanitárias. No turismo, não será admitida a realização de eventos e espetáculos, e aulas presenciais seguem vedadas. Já as atividades religiosas estão liberadas com até 50% da capacidade.

Em Crato, o coronel Jarbas Freire, secretário municipal de Segurança, conta que o órgão tem averiguado a desobediência das pessoas, no geral, principalmente com a progressão das fases de abertura. “A gente observa que muitas pessoas já relaxaram mesmo nos cuidados e é necessário que estejamos sempre atuando”, relata. A fiscalização, como aponta, é feita através da Guarda Municipal e Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), em conjunto com a Vigilância Sanitária do Município e a Polícia Militar. Segundo ele, o Centro Integrado de Operações e Emergências Municipais tem recebido inúmeras reclamações.

Nessas ocasiões, são enviadas composições de guardas municipais e policiais militares para os locais alvos de reclamações. As denúncias são feitas através do número 153. “Temos verificado uma série de desobediências e necessidade de intervenção da força municipal, através da Guarda Municipal e Demutran, e da força estadual, através da PM”, relata. “A Nascente é um dos locais que recebemos denúncias e mandamos sempre as forças policiais e a Guarda Municipal para que possam dissuadir a formação de aglomerações e prevenir através do uso de máscaras, que é algo obrigatório, hoje, no estado do Ceará”.

*Mais detalhes na edição semanal do Jornal do Cariri. Para baixar o PDF, clique no botão IMPRESSO da barra superior do site.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ