Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Onda de insegurança provoca reação da Câmara de Barbalha
Vereadores discutiram o crescimento nos dados da violência
Robson Roque
14/09 14:06

A segurança pública voltou a ser debatida na Câmara Municipal de Barbalha. O assunto já havia dominado a pauta em uma das primeiras sessões da nova legislatura, em fevereiro. Retorna, agora, depois de uma sequência de assaltos, por meio de arrastões, ocorrida no município. Em uma das ações, um homem morreu, após ser esfaqueado ao lado do Mercado Público, no Centro da cidade. Em outra, um casal foi baleado em uma tentativa de assalto. Na sequência do mesmo crime, uma pessoa teve a moto roubada para que os assaltantes fugissem.

Diante destas ocorrências, o vereador Epitácio Pessoa (PSDB) requereu ações do Governo do Ceará e da Prefeitura de Barbalha voltadas à segurança pública. O parlamentar relatou o crescimento dos índices de violência desde agosto, e enviou ofícios ao governador Camilo Santana (PT), ao secretário estadual de Segurança Pública, Sandro Caron, e ao prefeito de Barbalha, Guilherme Saraiva (PDT). “Vemos a insegurança, principalmente nesses últimos 20 dias. Queria pedir ao governador Camilo Santana, que se sensibilize, junto ao secretário, mande mais policiamento, mais viaturas para que a Polícia seja mais ostensiva aqui em nossa cidade”, disse o parlamentar.

Ele também enumerou uma série de crimes cometidos recentemente, como assaltos, tentativas de latrocínios (roubo seguido de morte), arrombamento de casas e homicídios. “Isso tudo em menos de 20 dias. Além de vários roubos de motos. Então, está uma insegurança muito grande, não só aqui como na zona rural”, comentou. Epitácio também analisa como deficitária a quantidade de policiais que atuam no Município, mesmo ao avaliar positivamente o Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio). “Ainda são poucos policiais para a grande demanda em nosso Município. Nossa cidade é pacata, mas, hoje, ninguém pode mais sentar na calçada, como antigamente, porque é assaltado. Temos que nos unir e cobrar”.

Os argumentos e requerimentos feitos tiveram a adesão dos demais vereadores. Bosco Vidal (Pros), por exemplo, argumentou serem frequentes as demandas da Câmara voltadas à segurança pública. “Mas, ultimamente, a violência aumentou muito e está chegando cada vez mais perto de nós. Quando víamos em lugares distantes, achávamos que era coisa de outro mundo e, agora, está bem perto. Essa tentativa de assalto que teve no final de semana, umas quatro pessoas fazendo arrastões, homicídios e tudo o mais…”, disse.

Durante as discussões realizadas pela Câmara na semana passada, foi sugerida a transformação de uma Ilha Digital da Praça Kennedy, que está desativada, em um posto policial. Isto porque os vereadores consideram que o local concentra o maior registro de assaltos. Também se recomendou que o governo estadual adote maior armamento para os policiais. “Que também seja pensada a segurança dos que fazem a segurança. Porque os bandidos, do maior ao menor, estão preparados. Estão agindo de uma forma espantosa. Até com controle remoto estão explodindo agências. Então, é preciso que dê combustível para que a polícia enfrente-os porque eles estão se modernizando”, considerou Bosco Vidal.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ