Jornal do Cariri
Nova presidência

A Câmara de Missão Velha elegeu sua Mesa Diretora para o biênio 2023-2024. Assume a presidência a vereadora Macielle Macedo, com a companhia dos vereadores Marley Macedo (vice-presidente), Eduardo Honorato (1º secretário) e Enoque Santana (2º secretário). Logo após a eleição, que aconteceu no dia 08, em seu primeiro discurso, a vereadora mais votada na eleição de 2020 lembrou do apoio aos colegas, o compromisso com a Casa e de honrar o povo que lhe outorgou o mandato. Parece ter se aconselhado com o marido, o ex-vereador e ex-chefe de Gabinete, Macedinho, bem mais experiente na política. Ao lado de Macielle, o vice Marley Macedo deu o tom do que se seguirá no debate político da Casa. “A meta inicial será unir o poder legislativo,” disse tudo que representou os bastidores e que uniu situação e oposição em uma chapa única.


Curiosidades da eleição

Dois fatos intrigantes rodeiam a eleição da Câmara de Missão Velha. O primeiro diz respeito a eleição: houve consenso entre situação e oposição. Macielle foi eleita pelo MDB, base de oposição, mas votada pelo PDT do prefeito Dr. Lorim. O preço do acordo foi compor o restante da Mesa com vereadores do PDT. Valeu a força da oposicionista, mas resta saber como ela se comportará depois do acordo; vai cumprir? Se cumprir, jogou bem o prefeito Dr. Lorim. Outra curiosidade é que Macielle está sendo considerada a primeira mulher a comandar o Poder. Parecem ter esquecido Dona Nazinha, que chegou a assumir a Prefeitura na condição de presidenta da Casa. O detalhe é que Dona Nazinha não foi reconhecida como presidente porque seu quadro não está estampado na galeria dos ex-presidentes. Uma maldade e falta de consideração.

Dando as caras

Depois de dar, literalmente, um cano nos vereadores de Altaneira, na primeira sessão legislativa do ano, o prefeito Dariomar Rodrigues resolveu dar as caras. Na sessão remota do dia 9, Dariomar fez uma participação de dentro do seu carro e acabou frustrando expectativas dos servidores municipais. Dariomar parabenizou sua base de apoio pelo empenho e observou a seriedade da oposição, para destacar a importância da Casa “como peça fundamental no trabalho sociais e coletivo”. O problema é que logo após o pronunciamento, o prefeito abandonou a sessão sem responder a indagações como o reajuste dos servidores e o novo piso dos professores da Educação Básica, autorizado em 33,24% pelo Governo Federal. Ou seja, foi protocolar. A resposta acabou vindo da assessoria da Câmara, que disse estar sendo feito um estudo sobre o assunto. Ou seja, também disse nada.

Visão de futuro

A gestão do prefeito Cícero Figueiredo, em Milagres, parece disposta a marcar época. Depois de articular com a Câmara, dialogando com a oposição sem tensionamentos; assumir a posição de liderança junto a municípios vizinhos; agora, Figueiredo resolveu fazer o que nunca se vê em municípios de porte pequeno: discutir tecnologia e desenvolvimento. E para isso, promoveu, no fim de janeiro, o “1º Seminário de Desenvolvimento Econômico, Inovação, Tecnologia e Trabalho”, em parceria com entidades de peso como o Sistema FIEC. O debate conectou ideias sobre o uso da tecnologia para gerar novas oportunidades para empreendedores locais. Foi inovador e desbravador ao lançar o projeto “Conecta Milagres 2050”; uma iniciativa que aponta para o desenvolvimento econômico sustentável. Vai dar o que falar!

Tendo o que comemorar

Apesar das muitas tensões e desencontros administrativos, a gestão da prefeita de Jati, Mônica Mariano, tem o que comemorar. A saúde do Município conseguiu um resultado expressivo na avaliação do programa Previne Brasil. Depois de anos em posições que demonstravam o atraso do setor, a nova gestão conseguiu em apenas um ano saltar 54 posições no ranking divulgado em janeiro deste ano. Em 2020, Jati amargava a 108ª posição e, em 2021, já apareceu em 54º lugar; terceiro lugar na relação dos municípios caririenses. Ao receber o resultado, a prefeita Mônica fez o justo e agradeceu a equipe da saúde, “que vem se empenhando ao máximo nesse novo modelo, onde promovemos mais acesso à população e ampliamos muitos serviços na sede e na zona rural”. O resultado mostra que é possível mudar uma realidade, mesmo em momentos difíceis, como a pandemia.

Querendo mais

O grupo ligado ao movimento sindical de Santana do Cariri não está satisfeito com a adesão ao Piso Nacional da Educação Básica, anunciado pelo prefeito Samuel Werton. Quer mais. Nas redes sociais, o grupo cobra a aplicação linear do reajuste de 33,24%, anunciado pelo Governo Federal. O prefeito disse que a lei já está em fase de confecção para ser enviada à Câmara, mas que contempla apenas a Educação Básica e outras categorias como agentes comunitários de saúde e endemias. Samuel lamentou a pressão feita pelo Sindicato e disse que existem, pelo menos, oito pisos diferentes para o magistério, o que inviabiliza a linearidade do reajuste. O prefeito garantiu, ainda, que os demais servidores, incluindo os professores devem ter outro reajuste. Os percentuais estariam sendo estudados pelas assessorias jurídica e financeira. Não vai ceder à pressão!

Enquanto isso...

... Alguns municípios do Cariri, ainda não têm se manifestado sobre os reajustes para servidores e a adesão ao Piso Nacional da Educação Básica. Aurora, Barro e Abaiara estão entre os que estão sendo cobrados por professores e servidores. Os professores desses municípios se preparam para aumentar a cobrança, com a articulação do Sindicato Apeoc.

... Em Aurora, o prefeito Marcone Tavares está sendo chamado a valorizar a classe dos professores. Nas redes sociais, os educadores pedem que o gestor envie justificativa ao Ministério da Educação, caso não tenha dinheiro para pagar o Piso. Eles se apegam as afirmações do presidente Bolsonaro ao anunciar o novo Piso da Educação.

... Por sua vez, Marcone tenta se antecipar a crise e se prepara para anunciar os reajustes. A gestão está analisando os impactos financeiras nas contas da Prefeitura e da Educação. O prefeito garante que a valorização aos servidores é prioridade na sua gestão. Os profissionais devem ser chamados em breve para a discussão. Essa é a garantia.

... Barro e Abaiara vivem situações bem diferentes. No Barro, o prefeito George Feitosa, recém empossado, se justifica em ter sido pego de surpresa e alega falta de tempo para conhecimento das finanças. Já em Abaiara, o prefeito Afonso Tavares está no segundo mandato e, até agora, não deu qualquer direção sobre as reivindicações.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ