Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Músicos comemoram auxílio, mas temem futuro do setor
O segmento tem se desdobrado para amenizar os impactos da crise
Foto: Arquivo Pessoal
Juliana Sátiro
23/02 11:00

O setor de eventos do Ceará receberá auxílio financeiro do Estado, após quase um ano parado por conta da pandemia de covid-19. Atingido drasticamente pelo decreto de isolamento social, o segmento tem se desdobrado para amenizar os impactos da crise. Na última semana, o governador Camilo Santana (PT) anunciou auxílio de R$ 1 mil, em duas parcelas de R$ 500, destinado aos trabalhadores do ramo, além do parcelamento de dívidas de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em até 60 meses, e outras medidas que diminuíram o impacto da pandemia no setor.

Ao fazer uma análise sobre a concessão do auxílio, o produtor e músico do Cariri, Luan Duarte, afirma que apesar da iniciativa estadual ter sido tomada tardiamente, será algo muito bem-vindo. “Eu sei que a prioridade maior é investir na saúde, visto que estamos em um momento muito crítico. O governador tem se empenhado em realizar um bom trabalho no âmbito da saúde, mas levou onze meses para que a pauta das pessoas que trabalham com entretenimento noturno fosse notada”, declarou.

Por mais que a demora seja algo preocupante, Luan agradece, mas destaca que, infelizmente, o auxílio não será suficiente para diminuir os impactos. O produtor relata que alguns colegas de função precisaram se desligar totalmente do que faziam e criar novas fontes de renda. "Querendo ou não, as contas chegam e as pessoas precisam arcar com seus compromissos”, explicou.

A cantora Ayane Santana foi uma desses artistas que precisou se reinventar nesses 11 meses de pandemia. “Para quem trabalhava só com música, tive que voltar a trabalhar em loja, porque até então não tínhamos recebido nenhum auxílio e eu precisava do salário”, relata a cantora.

Ivan Lucca, que também é cantor e produtor, adianta que irá se inscrever para receber o auxílio, mas que a medida não será suficiente para os profissionais que estão há quase um ano sem trabalhar. “Irei me inscrever porque já é alguma coisa e vai ajudar um pouco na situação em que estamos”. O produtor teme, ainda, o processo burocrático para adesão à medida do Governo do Estado. “Geralmente eles exigem uma documentação que muitos não conseguem providenciar”, relata o músico.

Segundo levantamento do Governo e dos sindicatos que representam esses segmentos, cerca de 10 mil profissionais serão beneficiados com a medida, como músicos, humoristas, técnicos de som, luz e imagem. O auxílio anunciado pelo governador Camilo Santana deverá ser pago mediante cadastro dos profissionais do setor de eventos. Outras medidas indicadas por Camilo foram a isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) no ano de 2021, isenção de taxas para equipamentos culturais do Estado e garantia de lançamento de edital para eventos corporativos online.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ