Jornal do Cariri
Lula define com Camilo destino do PT

Mais na frente, em março do ano que vem, logo após anunciar sua nova candidatura ao Planalto, Lula deverá convocar o governador Camilo Santana para um téte-a-téte em São Paulo. Será um encontro a sós, onde o único tema em discussão é o futuro do PT do Ceará nas eleições. Lula irá questionar o desejo de Camilo ser mesmo senador, quem o sucederá no Abolição e o respaldo dele para que o PT eleja uma bancada forte à Câmara dos Deputados. Hoje, o PT do Ceará, controlado pelo deputado José Guimarães, continua unido ao PDT dos FGs. Até março, com a candidatura de Ciro Gomes entrando água e ele ameaçado de cair para quinto lugar, pois a terceira colocação já é do candidato ex-juiz Sérgio Moro, Lula e Camilo preferem não antecipar decisões. O PT está construindo uma federação junto com PSB e PCdoB. Os três partidos virarão um só. Há expectativa que Ciro venha a renunciar de sua candidatura. Como também há uma esperança nas forças de oposição, que Ciro se mantenha na disputa, atacando Lula e, por isso, o PT venha a ter palanque próprio no Ceará. Hoje, os cenários não serão os mesmos de março. Tanto Lula quanto Camilo, ou mesmo o senador Cid Gomes, sabem.

Troca de candidato na família Arnon

O ex-prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, irá mesmo disputar a cadeira de deputado federal no lugar de seu filho, o atual deputado Pedro Bezerra. A decisão foi tomada na última semana e comunicada ao senador Cid Gomes. Arnon recuou de manter o filho na difícil corrida eleitoral por uma das 22 vagas que o Ceará tem direito. Arnon descartou apoiar à reeleição de Pedro Bezerra e se lançar a estadual. Enfrentou resistências do próprio Cid, que articula uma aliança entre Arnon e seu sogro, promotor aposentado Leitão Moura. Definida essa candidatura, Arnon agora com o suposto aval dos FGs tem procurado antigas lideranças que deram ao ex-prefeito juazeirense cinco mandatos na Câmara Federal. Arnon reconhece que não será fácil se eleger, pois o confronto dentro do PDT está muito acirrado, com um corte mínimo de 100 mil votos para quem quer ter segurança em sua eleição. O PDT tem, hoje, cinco deputados federais - Mauro Filho, Idilvan Alencar, Roberio Monteiro, Leônidas Cristino e André Figueiredo, mais Pedro que se filia em março do ano que vem.

Legislação afasta candidatos que somam

A nova Lei Eleitoral decidiu que nenhum candidato que obtenha no mínimo 40 mil votos assume o mandato na Câmara Federal. Qualquer candidato para usar o broche e ser empossado deputado federal tem de sair das urnas com 40 mil votos. Essa medida inibe aqueles candidatos com potencial menor, mas que ajudavam a alcançar o quociente eleitoral. Desse modo, o PDT para reeleger os seus cinco deputados federais precisará obter no mínimo 930 mil votos. O quociente eleitoral em 2022 é calculado hoje em 190 mil. Tanto pode aumentar como cair um pouco. Com essa votação, o PDT não corre risco de não emplacar novamente cinco deputados federais. Para fazer o sexto, o PDT precisa superar o hum milhão de votos e dar sorte na sobra que definirá quem herdará novas vagas. Para eleger seis sem surpresa, os cálculos realizados hoje por especialistas em quociente eleitoral registram a necessidade de no mínimo de hum milhão e 130 mil votos. 

MDB caririense na mira de Cid Gomes

 O protagonismo do ex-senador Eunício Oliveira, bancado pelo governador Camilo Santana, na inauguração do Hospital Regional em Limoeiro do Norte, na última semana, não vai ficar barato. O senador Cid Gomes já prepara o troco, com uma investida sobre as bases de Eunício na região do Cariri. Na quinta-feira, dia 25, o ex-prefeito de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo, foi recebido por Cid em Fortaleza, o que levantou dúvidas sobre sua permanência no MDB. Não se sabe a pauta da reunião, mas em Juazeiro a base de Raimundão garante que o descontentamento com o episódio da disputa por bases no Crato, que deixou seu filho, o deputado Davi de Raimundão, sem apoio no município, pode ser a motivação para uma possível saída do partido. O grupo do ex-prefeito Zé Adega abandonou Davi depois de uma articulação do deputado Danniel Oliveira, sobrinho de Eunício. Cid sabe desse descontentamento interno e joga para esvaziar o MDB.

Debandada à vista em vários municípios

O encontro de Raimundão com Cid Gomes expõe um problema que cresce no MDB do Ceará. No sábado, Davi de Raimundão esteve em Milhã, ao lado de Roberto Cláudio, pré-candidato ao Governo pelo grupo dos FGs. Raimundão e o filho estariam de malas prontas para deixar o MDB, mas não estão sozinhos. Negociam para saírem juntos com os deputados Agenor Neto e Walter Cavalcante. Levados pela situação, vários candidatos a estadual procuram fazer articulações para tentar sobreviver ao processo; está virando um salve-se quem puder. Para justificar a troca partidária, essa turma tenta conseguir uma proteção de Cid Gomes, conseguindo mais espaço no futuro Governo Izolda Cela, principalmente com o recebimento de novos colégios eleitorais. Como não podem deixar o MDB com o discurso que estão traindo a legenda, criticam as últimas passagens de Eunício pelo Cariri . Acusam que nos encontros “são sempre as mesmas caras e não é dado andamento as propostas decididas”. Isso cheira desculpa. A expectativa é que na próxima janela partidária, Eunício e o seu grupo mais fiel sejam surpreendidos com essas perdas. Só que Eunício decidiu: prefeito que for filiado ao MDB, no Ceará, tem de votar ou no estadual ou no federal da sigla. Se não fizer isso, será convidado a se retirar.

G 20 congrega candidatos de várias siglas

Parte das lideranças descontentes no MDB já se articulam com um grupo denominado G20. Estão à procura de um partido viável para migrarem conjuntamente. O grupo é composto por nomes como os deputados eleitos Nizo Costa (Patriotas), Júlio César (Cidadania) e Elvilo Araujo (Patriotas). A articulação envolve pelo menos mais 17 pré-candidatos com perspectivas de votação entre 10 e 20 mil votos para a Assembleia do Ceará. Entre estes nomes, alguns são filiados ao MDB, PTB e, até, PDT. Essa gente se organiza há meses e os nomes do PDT e PTB tiveram uma reunião com Cid Gomes, que tentou tranquilizá-los. Esse pessoal alega estar apenas em busca de uma oportunidade eleitoral. Querem permanecer na base dos FGs, independente do partido escolhido. Cid deu sinal verde para essa turma trair o partido que ainda vão se filiar. Porém, essa legenda terá de ser nanica, pois em muitos partidos não haverá espaço para ser candidato e sair pedindo votos para o governador do PDT, Camilo senador e Ciro presidente. Essa possibilidade inexiste.

Capitão Vieira não se tocou do problema

O vice-presidente da Câmara de Juazeiro do Norte, vereador afastado Capitão Vieira, não conseguiu absorver sua nova situação política. Nas conversas com outros vereadores e com lideranças partidárias de Juazeiro do Norte, repete à exaustão, que seus advogados estão recorrendo, e ainda este ano, tanto ele quanto o presidente da Câmara, vereador Darlan Lobo, e o terceiro vereador afastado, Beto Primo, estarão de volta ao exercício de seus mandatos. Do trio, apenas Beto Primo está mais consciente das dificuldades vividas por eles, e não estabelece um prazo para voltar a exercer o mandato parlamentar no Legislativo juazeirense. O presidente afastado, Darlan Lobo, é outro que age como a medida que o atingiu não existisse. É flagrado dando ordens como se fosse presidente da Câmara. Esse comportamento dificulta a defesa do trio, que enfrenta muitos óbices para um retrocesso judicial, permitindo o retorno deles ao parlamento. Tanto Capitão Vieira quanto Darlan Lobo aguarda todo dia uma decisão que até agora não chegou: uma liminar os reintegrando aos cargos de vereador.

Disse me disse...

Cid Gomes está muito preocupado com as pesquisas eleitorais no Ceará. O apoio decisivo para apoiar um candidato ou mudar de candidato é de Lula em primeiro lugar, e de Camilo Santana, quase que empatados tecnicamente.

A interferência de Ciro Gomes num voto no Ceará evaporou. Não fede nem cheira. E a rejeição aos Ferreira Gomes se mantém em alta permanente.

Camilo Santana é o coringa das eleições de 2022. Sua eleição para o Senado é hoje pule de dez, pois a oposição sequer tem ainda um candidato.

E Camilo quer influir na escolha do candidato que irá substituí-lo no Abolição. Sua preferência apesar de não ser verbalizada é pelo presidente da Assembleia, deputado Evandro Leitão.

Evandro Leitão conseguiu angariar bons aliados no Cariri, que vem defendendo sua candidatura, em detrimento de Roberto Cláudio e da reeleição de Izolda Cela.

A vereadora juazeirense, Jaqueline Gouveia, continua sua saga de prometer dobradinha para as eleições do próximo ano.

A última parceria de Jaqueline foi com o deputado Nelinho Freitas, que deve ir à disputa de federal. Nelinho estava fechado com Davi de Raimundão

Já Jaqueline, prometeu parceria a Célio Studart, Pastor Ronaldo Martins e Eunício Oliveira. A dúvida é quem receberá o apoio da vereadora.

Outro vereador juazeirense em alta é David Araújo. Apesar de prestes a perder o mandato no TRE, David garante que não sai da Câmara.

David tem repetido que a votação não acontece mais este ano e que vai vencer. O julgamento foi suspenso quando David perdia por 2 a 1. Desculpe a ignorância, você acredita que os vereadores afastados Darlan Lobo, Capitão Vieira e Beto Primo conseguem passar o reveillon deste ano de volta ao  mandato?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ