Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Leis reconhecem bibliografia de dois escritores caririenses
Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Joaquim Júnior
05/10 16:16

Através das Leis nº 17.649 e nº 17.650, o governador Camilo Santana reconheceu, respectivamente, as obras literárias de Padre Antônio Gomes de Araújo e de Otacílio Ancelmo e Silva, como de destacada relevância histórica e cultural do Estado do Ceará. O reconhecimento, que se deu no mês de setembro, abre as portas para que o poder público realize atividades voltadas à promoção e difusão das obras dos autores, de modo a assegurar a preservação delas. A autoria das leis aprovadas é do deputado estadual Guilherme Landim (PDT).

De acordo com o escritor Hérlon Fernandes Gomes, tanto Padre Gomes como Otacílio Anselmo foram exímios pesquisadores, escritores e historiadores do Cariri. Padre Gomes é filho natural de Brejo Santo e era cratense de coração. Foi no Crato onde ele dedicou a vida à educação, pesquisa e história. Além de ter sido professor no Seminário, na Escola da Associação dos Empregados no Comércio, no Colégio Santa Tereza e no Colégio Diocesano, também lecionou História Antiga e Medieval na Faculdade de Filosofia do Crato. “Deixou um rastro inapagável de sua passagem na academia, na memória dos seus alunos, nos seus escritos”, enfatiza Hérlon.

Por sua vez, Otacílio Neto, conforme apresentou Hérlon Fernandes, é natural d de Jati, antigo Macapá, mas foi criado no município de Brejo Santo, onde o pai possuía uma conhecida farmácia. Otacílio fez carreira no Exército e dominava uma prosa histórica envolvente e polêmica. Sobre os autores, Hérlon afirma que “ambos fizeram parte de gabaritada sociedade de intelectuais caririenses, no Crato, agremiados a partir do Instituto Cultural do Cariri, ao lado de nomes como de Irineu Pinheiro e José de Figueiredo Filho”.

Com a aprovação das leis, Hérlon acredita que ocorra um reconhecimento oficial da importância do legado deixado pelos pesquisadores, em relevante expoente bibliográfico. Ele pontua que, através disso, será possível a abertura de meios para que o Governo, reconhecendo essa importância, apoie projetos e fomente a necessária reedição de tais obras, atualmente esgotadas, raras e, inclusive, inéditas. “Quando a gente conhece a própria história, como sociedade, tem mais clareza sobre si; evita cometer os mesmos erros do passado. Essa imersão na História do Cariri é uma forma de nos conhecermos como gente, como sociedade e refletir sobre o papel do homem como cidadão. E a História do Cariri é muito rica, é sedutora; é uma viagem gostosa”, finaliza Hérlon.

Instituto Cultural do Cariri

O ICC, como enfatiza o escritor Hérlon Fernandes, legou ao sul do Ceará uma criteriosa equipe de estudiosos, imbuídos em trazer à luz a História da gente caririense, abrindo espaço à poesia e à arte no exitoso projeto da Revista Itaytera. Recentemente, o Instituto disponibilizou para download todas as antigas edições, onde estão registrados diversos desses estudos. Através do portal da instituição, é possível encontrar e conhecer mais sobre o tema: http://icccrato.blogspot.com/

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ