Jornal do Cariri
Esquenta briga por candidatura no PDT

Com a suposta decisão do senador Cid Gomes, de ficar mesmo de fora da disputa pelo Abolição em 2022, dois nomes estão brigando pelo direito de suceder o governador Camilo Santana. O mais bem cotado no coração dos irmãos Ciro e Cid Gomes, o ex-prefeito Roberto Cláudio está em campanha pelo Ceará. Toda semana, faz visitas a municípios em encontros políticos. O outro candidato, o presidente da Assembleia, deputado Evandro Leitão, ganhou o empurrão de Camilo, que viajou a Europa e levou a sua vice, Izolda Cela. Ainda deixou uma agenda para Evandro Leitão cumprir no Estado todinho: autorizar 35 obras, dando uma boa notícia à população e, principalmente, aos prefeitos que ganharam o benefício do Governo Camilo. Por detrás desse embate entre Roberto Cláudio e Evandro Leitão dentro do PDT, há uma clara preferência dos caciques políticos do Ceará. Os FGs estão fechados com Roberto Cláudio e Camilo prefere, como a maioria esmagadora da Assembleia, Evandro Leitão.

Roberto Cláudio continua sendo vetado

Outro impasse que o preferido dos FGs, Roberto Cláudio, tem a superar é o veto unânime do PT do Ceará a sua candidatura. Até mesmo o vice-presidente nacional do PT, deputado federal José Guimarães, já se pronunciou e declarou que com Roberto Cláudio candidato, o PT seguirá seu rumo, lançando uma candidatura própria ao Abolição. Roberto Cláudio conseguiu o impossível: unir todas as tendências do PT cearense contra sua candidatura. É vetado também pelos deputados federais José Airton Cirilo e Luizianne Lins. Os petistas mais próximos ao governador Camilo Santana também não querem Roberto Cláudio. Estão em campanha aberta pela candidatura de Evandro Leitão. Senador Cid Gomes sabe disso e esse conflito entre dois aliados pode provocar o que hoje não o interessa: ser o candidato de consenso ao Abolição.

Evandro Leitão sonha em ser consenso

 De passagem pelo Cariri na última semana, como governador em exercício,  Evandro Leitão apostou na política da boa vizinhança, quando questionado sobre a possibilidade de rompimento da aliança PT- PDT -  MDB. Evandro surpreendeu ao avaliar como justa a posição de PT e MDB apresentarem nomes para a disputa.  Soube cativar dentro do PT, quem mais odeia Roberto Cláudio, seu adversário dentro do PT; elogiou  a deputada Luizianne Lins e também jogou confetes no ex-senador emedebista Eunício Oliveira. Ressaltou que ambos são grandes quadros da política cearense. Destacou como naturais as pretensões de ambos sonharem em ocupar o Abolição ou voltar a ser senador pelo Ceará. Ao mostrar habilidade política para unir todos em torno de um candidato do PDT, Evandro está confiante que os partidos da aliança que governa o Ceará se sentarão quando se aproximar da convenção de junho do ano que vem para definir o melhor nome para ser o candidato à sucessão de Camilo, dentro do PDT, maior partido do Estado. Evandro acredita na manutenção da dobradinha PDT- PT e até crê que o MDB de Eunício não ficará fora, apoiando preferencialmente sua candidatura.

Eunício lança candidatura no Cariri

 Ao participar, nesta segunda (1°),  da convenção do candidato a prefeito de Barro, George Feitosa, Eunício Oliveira acabou o suspense sobre seu futuro político. Anunciou que será candidato a deputado federal. Não irá mais esperar por um apoio que não veio do PT cearense, para que ele garantisse palanque próprio a candidatura de Lula no Estado. Agora, se o PT romper com o PDT dos FGs, terá de lançar ou Luizianne Lins ou José Airton Cirilo. Eunício está em avançadas negociações para apoiar a candidatura a governador do deputado Capitão Wagner, que deve assumir a direção do União Brasil no Ceará. Quem também tem essa mesma pretensão é Chiquinho Feitosa, que toma passe no cargo no Senado Federal, nesta quarta (3). Eunício fará uma aliança no Estado envolvendo Capitão Wagner e Lula para presidente.

 Independentes não querem conflitos

 O grupo liderado pelo empresário Yury do Paredão e sua irmã, a vereadora Yanny Brena, se reuniu com o prefeito Glêdson Bezerra, na última quinta (28). Não pediram apoio, mas ouviram do prefeito de Juazeiro que não haverá sua interferência nas eleições da Câmara Municipal. Glêdson vai deixar sua base à vontade. Os Independentes garantem não ter a intenção de fazer oposição ao Governo Glêdson e alegaram que a articulação é apenas contra o atual presidente Darlan Lobo. As reclamações são de falta de espaços, comando com mão de ferro e humilhações . Esse grupo liderado por Yanny Brena alega estar disposto a tudo para tirar Darlan do poder. E faz uma ameaça: caso haja demora na tramitação do projeto que antecipa a eleição da Mesa Diretora, avisa que vai convocar uma sessão extraordinária para deliberar sobre o assunto. O ambiente dentro da Câmara é de muita tensão. Yanny é a primeira secretária e pode presidir a sessão na ausência do presidente e do vice. Ela conta com o respaldo de 14 dos 21 vereadores, ou seja, dois terços da Casa. Presidente Darlan está vendo seu poder realmente desmoronar.

Jaqueline precisa consultar TRE

A vereadora juazeirense Jaqueline Gouveia voltou a ser recebida pelo ex-senador Eunício Oliveira durante sua passagem pelo Cariri. A vereadora estava prestes a se filiar ao MDB, mas resolveu permanecer no Republicanos, com a promessa de assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa. A articulação será do vereador de Fortaleza, pastor Ronaldo Martins, líder do partido no Ceará. Jaqueline conversa com Eunício e Ronaldo, para permanecer no Republicanos e votar em Eunício para deputado federal. Há empecilhos intransponíveis para Jaqueline superar.  O maior problema: a legislação eleitoral do Brasil não tem janela para vereadores trocar de partido em 2022. Só em 2024, quando disputam suas reeleições. Desse modo, a vereadora Jaqueline Gouveia se deixar os Republicanos corre o risco real de perder seu mandato na Câmara de Juazeiro. A saída seria o presidente regional, Ronaldo Martins, dar o aval para ela mudar de partido. Ocorre que o pastor Ronaldo vai disputar uma vaga de federal e queria o apoio de Jaqueline no Cariri. Outro impasse: para assumir vaga na Assembleia, Jaqueline terá que convencer o presidente da Câmara de Juazeiro, Darlan Lobo, a mudar o regimento interno da Casa para não perder o mandato de vereadora. A dificuldade: Jaqueline é uma das 14 que forma no grupo de Yury e Yanny. Darlan não terá boa vontade para aprovar uma mudança que facilite sua posse na Assembleia.

Mauro Filho arranca apoio de Arnon

Incentivado a se contrapor a boa impressão deixada por Evandro Leitão no Cariri, o secretário de Planejamento do Ceará, Mauro Filho, veio a Juazeiro do Norte e visitou outras cidades no fim de semana. Mauro, que nunca foi votado no Cariri, daí não ser muito conhecido na região, não conseguiu avançar politicamente para se tornar uma opção dentro do PDT a guerra aberta entre Roberto Cláudio e Evandro. Cumpriu uma agenda discreta e sem buscar maior repercussão no meio político e na imprensa. Mauro é um dos nomes do PDT que trabalha pela indicação dos FGs para concorrer ao Governo do Estado. Durante a visita, ficou em hotel de Juazeiro e recebeu lideranças. Entre elas, os prefeitos de Altaneira, Dariomar Rodrigues, e de Farias Brito, Deda Pereira, ambos atrás de liberação de recursos. Outros que passaram pelo hotel foram o ex-prefeito Arnon Bezerra e o filho Pedro Bezerra. Mauro Filho deixou o Cariri com a promessa de Arnon e Pedro Bezerra de apoiá-lo dentro do PDT, para ser o candidato do partido ao Governo do Ceará

Disse me disse...

 Eunício Oliveira prestigiou o deputado estadual Davi de Raimundão e orientou o Danniel Oliveira a evitar disputas internas no MDB.

 O confronto entre Davi de Raimundão e Daniel Oliveira pelo apoio do ex-prefeito Zé Adega e seu grupo no Crato deixou sequelas.

 Davi não engoliu a reunião de Danniel com Zé Adega, prometendo a legenda do MDB para 2024 em troca de apoio para o próximo ano.

Eunício pôs panos quentes e reaproximou os dois deputados apaziguando os emedebistas na disputa interna por colégios.

Pouca gente entendeu a visita do secretário de Turismo e Romaria de Juazeiro, Padre Paulo, ao ex-senador Eunício Oliveira.

Padre Paulo está filiado ao PSD do vice-prefeito Giovanni Sampaio. Não se comenta nenhum descontentamento, mas a saída do PSD virou expectativa.

A presença de Eunício no Cariri acabou proporcionando um encontro nada amistoso entre o vereador Márcio Joia e Pedro de Gerson.

Pedro de Gerson é pai do ex-prefeito de Santana do Cariri, Pedro Henrique, e ninguém sabia, mas os dois têm muitas contas a acertar.

E os dois quase chegaram às vias de fato no local onde Eunício atendia. A motivação: negócios atrasados da gestão Pedro Henrique.

Quem recebeu novamente convite para se filiar e ser candidato pelo MDB foi o ex-vice-prefeito de Juazeiro, Luiz Ivan, irmão do ex-prefeito Arnon.

Eunício garantiu que Luiz Ivan poderá escolher concorrer a deputado federal ou estadual. Em Juazeiro, Luiz Ivan tem sido incentivado.

Governador Camilo retornou hoje de sua viagem de sete dias à Europa. Trouxe na bagagem compromissos de instalação de uma fábrica de hidrogêncio de U$ bilhões. Desculpe a ignorância, pegou fogo a briga interna dentro do PDT para saber quem será o candidato dos FGs à sucessão de Camilo Santana?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ