Jornal do Cariri
Crise que vem das redes

Redes sociais geram crises para prefeitos e gestores do Cariri. Em Jati, por exemplo, as redes têm sido fundamentais para que comunidades se manifestem sobre problemas na gestão da prefeita Mônica Mariano, do PSD. Desde o dia 3, pais de alunos da rede pública municipal não pouparam críticas aos veículos que transportam seus filhos. Partes amarradas com cordas, bancos sem encosto e cinto de segurança, além de veículos lotados e constantemente atrasados. Repercutindo muito na imprensa local, a Secretaria de Educação chegou a dizer que os problemas seriam resolvidos; só não disse quando. A comunidade promete levar o caso ao Ministério Público, por risco a vida dos alunos. A reclamação vem da zona rural, mais intensa nos sítios Cabeça do Boi, Cabocó, Faustino e Balanças. Fotos e vídeos embasam as reclamações.

Mais conflito

E as redes sociais têm sido, realmente, um terror para a gestão Mônica Mariano. Outra reclamação que vem da zona rural mostra trechos das rodovias intransitáveis e a população clamando por ações para resolver o problema. Para piorar ainda mais a imagem da prefeita, a gestão tem sido vinculada à morte de uma ex-servidora que cometeu suicídio. Nas redes, pessoas garantem que a exoneração da servidora motivou a tragédia. Entre as primeiras ações ao assumir o Município, a prefeita demitiu contratados e efetivos em idade de aposentadoria. O caso foi parar na Justiça e a prefeita já perdeu em duas instâncias, mas tem protelado a reintegração dos servidores, ao recorrer sucessivamente das decisões. Procurada por esta coluna, a assessoria do gabinete da prefeita não respondeu sobre os casos. Deu o silêncio como resposta.

No mesmo caminho

Se alguém pensa que Jati é o único município a ter problemas com transporte de alunos, está enganado. Em Granjeiro, a situação chegou ao ponto de a Secretaria de Educação assumir o problema e cancelar as aulas em três escolas do Município, atestando a incapacidade de gerir o bem público. Tudo comunicado oficialmente às comunidades e a população da cidade. As escolas prejudicadas – Augusto Ferreira, Mauro Sampaio e Miguel Saraiva – sequer, tiveram uma previsão do retorno das aulas, suspensas desde do dia 29 de março, por tempo indeterminado. No comunicado, apenas a explicação da dificuldade de acesso dos alunos até as escolas. Pouca explicação e falta de respeito por parte do prefeito Chico Clementino. Diante do problema, não se ouviu uma posição vinda da Câmara de Vereadores, onde o gestor tem maioria.

Tem bons exemplos

Diante dos maus exemplos de Jati e Granjeiro com a educação, servidores e infraestrutura de estradas, melhor ficar com os bons exemplos de Barro e Assaré. Sem desculpas sobre o período chuvoso, o prefeito de Assaré, Libório Leite, iniciou a restauração das estradas da zona rural. Os sítios Amaro, Andresa e Cajazeira do Simeão já sentem o resultado. No Barro, o prefeito George Feitosa tem usado as redes sociais a seu favor. Claro, tem o que mostrar. Depois de receber a gestão no caos e ter ajustado as finanças do Município, o gestor tem apresentado ações como pagar os salários dentro do mês, além do parcelamento dos atrasados deixados pela antiga gestão, de Maquinélio e companhia, que vale salientar foi desastrosa. Sem falar na folha do Previne Brasil, incentivos aos ACS e reajuste de 33,24% para professores. Ou seja, não tem segredo é só vontade política.

Fechando articulações

Entrando na fase de confirmar apoios, antes de correr atrás de novos. É o que tem demonstrado alguns pré-candidatos no Cariri, como o suplente de deputado estadual Rafael Branco, que confirmou os apoios do vice-prefeito de Potengi, Humberto Barreiro (PP), e do presidente da Câmara, Ailton Leite (Psol). A articulação, que estava adiantada, foi confirmada com a pré-candidatura de Rafael a deputado federal. A expectativa é que Rafael seja bem votado no Município, já que Humberto e Ailton querem mostrar força visando 2024. Em Milagres e Granjeiro, quem andou reafirmando apoios foi o deputado estadual Danniel Oliveira, candidato à reeleição. Danniel confirmou o vice-prefeito de Milagres, Anderson Eugênio (MDB), e o prefeito de Granjeiro, Chico Clementino (PSDB). Danniel e Rafael são duas lideranças jovens do Cariri.

De volta aos precatórios

A chamada bancada da Educação, da Câmara de Farias Brito, resolveu agir em defesa da categoria. Os três vereadores professores, Cícero Baxim (PCdoB), Waltene (PDT) e Flávio Jorge, procuraram o juiz Diogo Schenatto Irion e o prefeito Deda Pereira, em busca de uma solução para os precatórios do antigo Fundef. Os parlamentares querem o rateio dos quase R$ 3 milhões entre 270 professores do Município. A última reunião do grupo aconteceu no dia 5, quando avaliaram o resultado das conversas com chefes dos poderes Executivo e Judiciário. Como presidente da Câmara, Flávio representou o Legislativo local e se disse esperançoso com o atual estágio do processo na Justiça e, claro, com a boa vontade do prefeito Deda, em repassar os recursos após a conclusão do processo. Ou seja, entre esperança e boa vontade, os professores continuam à espera.

Enquanto isso...

... E por falar em educação, o prefeito Deda Pereira recebeu prêmio pelo compromisso com políticas da Primeira Infância em Farias Brito. A premiação, entregue no dia 28 de março, no 5º Encontro Estadual do Comitê Consultivo Intersetorial das Políticas de Desenvolvimento Infantil no Ceará, é o primeiro resultado, de fato, da gestão Deda.

... O plano de Farias Brito foi premiado por firmar compromisso com as políticas da Primeira Infância para os anos de 2022 a 2025, e contém ações das áreas de educação, saúde, proteção social e defesa de direitos, meio ambiente, infraestrutura, cultura, dentre outras temáticas para crianças de 0 a 6 anos, a ser aplicadas nos próximos anos. Agora é só aplicar!

... Em Caririaçu, uma decisão da Justiça Eleitoral, cassando o mandato do vereador Tiago de Rossini (PDT), presidente da Câmara, sacudiu a política local e movimentou bases para um possível afastamento do vereador, eleito para o comando da Casa em 2021. A repercussão foi tanta que o presidente veio a público questionar a decisão e alegar inocência.

... Tiago disse que a acusação de compra de votos é injusta e que vai apresentar recurso ao TRE, em Fortaleza, onde será julgado pelo colegiado. Claro, Tiago fez questão de dizer que permanece no mandato e na presidência da Câmara. A verdade é que todas as testemunhas ouvidas em juízo isentaram o vereador da prática ilícita. Até agora, não convenceram.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ