Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Burocracia impede abertura da UPA Lagoa Seca
Prédio foi construído há sete anos e deve ser usado no enfrentamento ao coronavírus em Juazeiro
UPA tem capacidade para 30 leitos. Foto: Samylla Alves
Samylla Alves
22/05 19:00

A Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte anunciou a implantação de 30 leitos exclusivos, com quatro respiradores, na UPA da Lagoa Seca. O prédio, de 1.200 m², erguido há sete anos, passou por uma reestruturação e deveria está em funcionamento. No entanto, trâmites burocráticos adiaram a entrega do equipamento, que ainda não tem data de inauguração. Enquanto isso, a população reclama da demora na abertura da UPA. “O prédio foi concluído há mais de sete anos e nunca foi inaugurado”, diz a comerciante Adriana Lima.

Em nota, a assessoria da Secretaria de Saúde de Juazeiro informou que a reforma da UPA da Lagoa Seca foi concluída, alguns respiradores foram adquiridos pelo Município e que, no momento, está sendo feito o segundo chamamento público para que a Organização de Sociedade Civil (OSC), qualificada na área da saúde, possa administrar a unidade de suporte ao covid-19, que será instalada na UPA da Lagoa Seca.

No primeiro chamamento realizado pela Prefeitura, as empresas não corresponderam aos critérios do edital de convocação. O prédio está pronto para 30 leitos, dos quais 10 deverão contar com respiradores mecânicos. A unidade garantirá assistência ambulatorial 24 horas, bem como internamento e tratamento de casos suspeitos e confirmados de covid-19, de baixa e média complexidade.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ