Jornal do Cariri
Vyni eleva beleza e tradição caririense no BBB 22
Foto: Gshow
LUAN MOURA
25/01 10:00

Da vida simples no bairro Vila Alta, em Crato, ao horário nobre da TV brasileira. É assim que se pode definir a trajetória de Marcos Vinícius Fernandes, o Vyni Malvadeza, de 23 anos, que hoje integra o grupo de confirmados do maior reality show do país, o Big Brother Brasil (BBB 22). A participação de Vyni foi divulgada pela Rede Globo, no início da noite do dia 14 de janeiro, e em menos de 24h, o caririense alcançou a marca de 1 milhão de seguidores no Instagram. O jeito extrovertido com o que se apresentou ao público rendeu até comparações com os ex-BBBs Gil do Vigor e Juliette Freire, vencedora da última edição.

Famosos, páginas de fofocas e internautas que acompanham o programa logo classificaram o cratense como “gente como a gente”, especialmente após se instituir na apresentação como “o influenciador da baixa renda”. A cantora Anitta, a qual Vyni é fã, chegou a comentar sua participação no reality. Na casa, o participante recebeu elogios dos colegas de confinamento por seu jeito divertido. O programa também tem sido uma vitrine para apresentar ao país as potencialidades do Cariri. Vyni chegou a comentar sobre as cidades que formam o triângulo Crajubar e o Festival Expocrato, que acontece no mês de julho, na cidade do Crato. Algumas expressões ditas por Vyni na casa também repercutiram, tanto que o perfil oficial criou o “Dicionário caririense do cearensês brasileiro”, onde explica termos como “soim”, “atrepado” e “funaré”. O perfil, que foi verificado no dia 18 de janeiro, chamou a atenção para o Soldadinho do Araripe, pássaro nativo da Chapada do Araripe, ameaçado de extinção.

O Jornal do Cariri manteve contato com a família de Vyni, que contou um pouco da história de vida do participante. “O Vinicius, nosso Vyni, é aqui em casa o que está sendo lá no BBB: irreverente, alegre”, disse o pai do confinado, Cícero Fernandes, 45 anos, que também disse ter mudado a rotina após o programa. “A gente observa um aumento significativo no movimento. Eu não imaginava passar por isso, entrevistas, fotos, podcast”, comemora. Cícero criou Vyni com a ajuda do pai, Seu Branco, já falecido, Dona Quinha, avó, e uma funcionária do restaurante a qual Vyni chama de tia. A renda principal da família provém do restaurante Pirão de Costela, que existe há quase 30 anos, na rua Vicente Leite, no bairro Vila Alta.

Para a prima e amiga de Vyni, Valéria Fernandes, de 26 anos, o Vyni é um menino sonhador, que tem o dom de fazer as pessoas rirem e ser prestativo. Uma vez, o cratense chegou a competir no concurso escolar para ajudar duas primas, que estavam necessitando de um computador para estudar. “Ele gosta de cantar também e teve um festival de canto no Pequeno Príncipe [colégio], em que o prêmio era um computador. Então, ele participou, ganhou e deu o prêmio de presente para as primas. E isso é apenas uma das inúmeras histórias que ele tem esse lado de ajudar as pessoas”, lembra Valéria, que o chama de Marquinhos. “Para a gente que é da família, o chamamos de Marquim, mas a partir do momento que ele começou a gravar os vídeos passamos a chamá-lo de Vyni”.

Influenciador da baixa renda

Durante o programa, Vyni comentou com os colegas de confinamento suas experiências. “Já fui cantor de velório, dei aulas e orientei trabalhos acadêmicos. Acabou que eu desembarquei na internet, contando coisas do meu dia a dia, porque na minha rua falta água direito”, contou. O sucesso veio após o vídeo em que Vyni falou sobre as eleições de 2020, vídeo que o fez passar de 900 para 5 mil seguidores. A publicação foi compartilhada pelo humorista Tirullipa, o que fez ele ganhar inúmeros seguidores e passar a investir mais nas produções para a internet. No perfil da biografia do instagram, Vyni se apresenta como “o influenciador da baixa renda”, onde fala sobre os perrengues do dia a dia.

Trajetória

Nascido em Juazeiro do Norte, Vyni foi criado em Crato, cidade onde mora com a família. Seu avô, Seu Branco, dedicou-se ao trabalho no restaurante para garantir a educação do neto. Nas séries do Ensino Fundamental, o jovem sonhador estudou escolas particulares custeadas com muito esforço do seu avô. No Ensino Médio, foi selecionado com uma bolsa de estudos para estudar em uma escola particular. Em seguida, ingressou no curso de Direito da Universidade Leão Sampaio (Unileão) pelo Prouni, onde colou grau em janeiro de 2021. Com o desempenho durante a graduação, foi laureado e ganhou uma bolsa de pós-graduação. Em conversa com os colegas de confinamento, Douglas e Pedro Scooby, o bacharel disse que se formou pensando em concurso público e que antes de entrar na casa, estava estudando para concurso. O caririense disse, ainda que quando sair do programa, já sabe o que pensa para a vida. “Eu queria alguma coisa na área da comunicação, teatro”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ