Jornal do Cariri
Vacinas chegam ao Cariri
Primeiras doses da CoronaVac chegaram ao Cariri na noite desta segunda-feira (18).
Robson Roque
19/01/21 0:00

Os primeiros lotes da CovonaVac, vacina contra a covid-19 produzida pela Sinovac e Instituto Butantã, chegaram ao Cariri nesta segunda-feira (18). Os lotes fazem parte de um total de 186.720 doses recebidas pelo Ceará neste início de semana, das quais 40 mil serão destinadas para Fortaleza e o restante distribuído entre as demais cidades. Sedes de Áreas Descentralizadas de Saúde, Brejo Santo, Crato e Juazeiro do Norte, além de Barbalha, serão polos para distribuição dos imunizantes no Cariri. No Crajubar, Juazeiro receberá 3.106 doses, Crato 1.300 e Barbalha 840, que serão remetidas para a vacinação de profissionais da saúde e instituições de longa permanência para idosos. Brejo Santo também recebeu 295 doses do imunizante nesta segunda-feira, totalizando 5.581 doses para os quatro municípios do Cariri, neste primeiro momento.

Atos simbólicos como o feito pelo governador de São Paulo, João Dória, no domingo (17), e pelo governador Camilo Santana, na noite desta segunda-feira, serão repetidos em municípios do Cariri, no início da manhã desta terça (19), para marcar a vacinação dos primeiros caririenses contra a covid-19. A enfermeira do Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo, Maria das Dores Felipe de Lacerda (Dorinha), que coordena a ala que trata pacientes com covid em Barbalha, está entre as primeiras. Em Crato, Ana Cadja Sá Cavalcante Macedo será a primeira cratense imunizada.   

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), classificou a chegada das vacinas como um ato histórico e emocionante. “É um sentimento de esperança para a população, para que a gente possa superar esse momento tão desafiador de quase um ano convivendo com a covid-19. Foi muita luta para chegarmos até aqui. Agora, vamos para uma campanha de vacinação”, considerou o governador. Mais doses são aguardadas nas próximas semanas, inclusive da vacina AstraZeneca, desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a FioCruz, que tem polo no Ceará. O governador ainda enfatizou a necessidade de que as medidas de prevenção contra o coronavírus sejam mantidas mesmo com o início da imunização. “Vamos continuar monitorando. A situação só estará normalizada com a vacina para todos os cearenses”, ressaltou.

O secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, garantiu que todos os cearenses serão vacinados, porém será preciso seguir critérios. “Vamos ter em torno de 40 mil vacinas que vão ficar em Fortaleza e o restante vai ser distribuído nos municípios. Prioritariamente para as UPAs, para as regiões onde tem UTIs de covid-19 e os profissionais que estão na linha de frente, além dos grupos prioritários”, detalhou. Nas próximas etapas, a imunização deverá ser feita nos locais habituais, como salas de vacinação e unidades básicas de saúde, segundo informa a secretária de Saúde de Juazeiro, Francimones Albuquerque. “A informação que temos é que até amanhã (terça, 19) pela manhã receberemos, pelo Estado, as seringas e as agulhas para operacionalização das vacinas. Já fizemos o cadastramento das nossas salas de vacina e o levantamento de insumos, de material, a nossa rede de frios, os nossos refrigeradores estão prontos para acomodar as vacinas”, cita.

A secretária de Saúde de Juazeiro, contudo, revela o receio de que doses sejam desviadas. Para que isso não aconteça, a logística será aplicar os imunizantes diretamente nas unidades de saúde. “Nossas equipes vão se deslocar até esses espaços. Vamos utilizar essa logística, essa estratégia para que a gente possa reduzir ao máximo o desvio de nossas doses”, afirma. “Essa será a meta da primeira fase. Algumas pessoas perguntam pela segunda fase. Nós não temos noção de quanto vamos receber, porque não estamos recebendo nem a meta completa da primeira fase”, conclui Francimones. Em Crato, há expectativa de uso do Parque de Exposições, a depender do atendimento à logística exigida pelo Ministério da Saúde, como informatização do lugar. 

Planos de vacinação

Para que a vacinação aconteça, um longo caminho foi trilhado e marcado por embates de polarização política na qual o Brasil está imerso. No Cariri,  municípios como Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha aceleraram o planejamento e lançaram planos municipais de imunização. “O plano contempla estratégias de ações para prevenir e controlar os casos de covid-19 no município do Crato. Consideramos os grupos prioritários que foram previamente definidos pelo Ministério da Saúde, a possibilidade de expansão de grupos ou pessoas, quando houver disponibilidade para aquisição dos imunobiológicos”, detalha a secretária de Saúde do Crato, Marina Feitosa. As estratégias previstas no plano contemplam ações de redes assistenciais, de atenção à saúde, vigilância, assistência farmacêutica e iniciativas de comunicação e mobilização social. “Também estão contidas as previsões de recursos necessários para toda a logística dessa campanha, recursos humanos e materiais”, acrescenta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ