Jornal do Cariri
União Brasil do Ceará é do Capitão

Mais uma derrota dos irmãos Ciro e Cid Gomes. O União Brasil do Ceará será comandado pelo deputado Capitão Wagner. A oligarquia Ferreira Gomes acumula fracassos sucessivos nas últimas semanas. Isso comprova que os FGs não são infalíveis e podem ser expulsos do controle do poder no Estado. Para confirmar essa posição, o quadro político nacional, hoje, é amplamente desfavorável à candidatura de Ciro ao Planalto. Está em 4° lugar, ameaçado de ser ultrapassado por João Doria, que está em 5°, e correndo risco de entrar no ano de 2022, na luta para não ser o candidato lanterna, num duelo de poucos votos, com Cabo Daciolo, do Avante. E os problemas de Ciro se multiplicam dentro do PDT, que está quase todo contrário a manutenção de sua candidatura e defendendo sua desistência.

Ciro enfrenta rebelião dentro do PDT

 Há um forte movimento junto à direção do PDT, pressionando o presidente nacional, Carlos Lupi, para exigir que Ciro renuncie. Os mais afoitos pedetistas defendem estipular um prazo máximo: se até o dia 30 de janeiro, Ciro não atingir os dois dígitos nas pesquisas, ele desiste e libera o PDT para apoiar a candidatura de Lula a presidente. Fora esse debacle, os FGs somam a humilhação na recusa da divisão dos recursos federais – R$ 212 milhões da bancada cearense em Brasília, com as regras que o senador Cid Gomes queria impor. Perdeu. Prevaleceu a democracia e as verbas foram divididas entre os 25 parlamentares. As dificuldades não param por aí: os FGs contabilizam a perda de seis partidos aliados. E esse número pode crescer mais três, se Lula impor um rompimento com os FGs no Ceará, porque iriam montar um palanque próprio  com a federação PT, PSB e PCdoB, anunciada nesta segunda (06), pelo deputado José Guimarães. Total do estouro de siglas:  nove legendas apoiariam uma mudança no Ceará.

Debandada de partidos da base dos FGs

O primeiro partido a romper com a oligarquia Ferreira Gomes foi o PTB, depois veio o PP, que mesmo comandado pelo deputado federal AJ Albuquerque, estará na oposição aos FGs, e na semana passada, o PL com a filiação do presidente Bolsonaro. Quem também está deixando a nau dos FGs é o Republicanos. O PRB fará aliança com PP e PL, no apoio à reeleição de Bolsonaro. Os outros dois são PSL e DEM, que se fundiram no União Brasil e será controlado por Capitão Wagner no Ceará. Além da queda, coice. Cid Gomes havia anunciado o controle do União Brasil, duas semanas atrás, durante encontro regional do PDT, em Russas. Ocorre que, em almoço nesta segunda (06), em Fortaleza, o presidente nacional do União Brasil anunciou que no Ceará, o partido será comandado por um nome indicado por Capitão Wagner, até março, e em março, na janela partidária, Wagner assumirá a presidência regional.

Nomes do Cariri aderem ao União Brasil

No primeiro encontro estadual do União Brasil, o presidente nacional, Luciano Bivar, acolheu a chegada no partido de lideranças de todo o Estado. No Cariri, dois nomes se preparam para dirigir a legenda em Juazeiro do Norte - Gilmar Bender, e em Barbalha, Argemiro Sampaio. Ambos estiveram presentes no almoço com Bivar. É desejo do futuro presidente do União Brasil do Ceará o lançamento da candidatura de Gilmar Bender na chapa majoritária. Já Argemiro é candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa. Quem também está indo para o União Brasil são os dois deputados estaduais do PSDB, Fernanda Pessoa e Nelinho Freitas, e o deputado federal tucano, Danilo Forte. Outros deputados federais devem seguir esse mesmo destino: Vaidon Oliveira, Heitor Freire e Wagner tenta segurar a permanência tanto do senador Chiquinho Feitosa quanto dos deputados Aníbal Gomes e João Jaime Marinho. Contudo, esse trio tende a buscar um novo partido. Chiquinho deve ir para o PSDB. Aníbal e João Jaime avaliam a melhor opção partidária para garantirem suas reeleições.

Cid faz campanha para Dr. Leitão

Disposto a eleger o sogro, o promotor aposentado Leitão Moura, ao cargo de deputado estadual, senador Cid Gomes parece ter esquecido dos limites da legislação eleitoral. Pediu voto em evento oficial no Crato, durante a inauguração da PreviCrato, no último dia 03. Tem até vídeo. Cid citou o nome de Dr. Leitão como pré-candidato e pediu um olhar especial para que o Crato tenha representantes em Fortaleza. Diante do constrangimento desse discurso perante os presentes, Cid tentou remendar citando, também, o deputado estadual em exercício, Rafael Branco. Afagou Rafael, mas despertou a fúria de outros pré-candidatos da base, como os vereadores Pedro Lôbo, do PT, e Lucas Brasil, sobrinho do prefeito. Para tentar apagar a gafe e não comprometer a candidatura do sogro junto à Justiça Eleitoral, Cid afirmou que não será candidato em 2022. Anunciou que o povo do Ceará tinha lhe dado um mandato até 2026 como senador. E pretende cumpri-lo inteirinho.

Eunício enquadra Raimundão e Davi

Depois de uma série de recados e um tensionamento interno no MDB, o deputado Davi de Raimundão e seu pai, o ex-prefeito de Juazeiro, Raimundão, foram recebidos pelo ex-senador Eunício Oliveira, em Fortaleza, na semana passada. A conversa, apesar de amistosa, teve um tom de enquadramento. Eunício deixou Raimundão livre para deixar o partido e fez questão de frisar que, hoje, o MDB é oposição aos irmãos Cid e Ciro Gomes. Raimundão e Davi estiveram com o senador Cid Gomes discutindo a reeleição de Davi, durante um evento promovido pelo PDT. Na ocasião, os dois posaram ao lado do ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, deixando Eunício furioso. Na conversa, Raimundão disse que continua no partido e que a conversa com Cid foi na busca de recursos para seu hospital em Aurora, que estaria passando por dificuldades. Nas redes sociais, Eunício registrou o encontro dizendo que estava colocando a conversa em dia. Raimundão não fala quem fez a aproximação com Cid. Porém, hoje sua disposição é mesmo permanecer no MDB ao lado do filho Davi.

Idab mantém rotina de escândalos na Saúde

O vereador Pedro Januário (Janu) denunciou, na Câmara de Juazeiro do Norte, um superfaturamento de no mínimo 300% no aluguel de duas ambulâncias, pela Organização Social (OS) Idab, para a gestão do Hospital São Lucas e da UPA Limoeiro. Os aluguéis subiram: numa primeira ambulância o aumento foi de R$ 5 mil para R$ 18 mil e na outra ambulância foi ainda mais o reajuste, de R$ 5 mil para R$22 mil, segundo denunciou o vereador Janu. E um agravante: Janu defende que o Ministério Público de Juazeiro investigue se existem mesmo essas duas ambulâncias, porque há fortes indícios que haja apenas uma. A outra seria fantasma. O novo escândalo envolvendo o Idab não ficou sem uma reação do prefeito Glêdson Bezerra. Determinou que os valores referentes aos aluguéis das ambulâncias sejam glosados. Tradução: o Idab não receberá esses pagamentos até dar todos os esclarecimentos ao Município e ao Poder Legislativo juazeirense. A propósito, os vereadores da base aliada do prefeito Glêdson estiveram reunidos com ele, quando solicitaram que fosse rompido o contrato com o Idab. Glêdson assentiu.

Disse me disse:

Apesar dos bastidores confirmarem a candidatura do ex-prefeito Arnon Bezerra a deputado federal, ele respondeu a esta coluna que não é candidato.

Arnon garantiu que Pedro Bezerra, seu filho, vai à reeleição. O ex-prefeito afirma que não será candidato e continuará clinicando, como tem feito quase todos os dias.

Depois de alardear que se salvaria no julgamento do TRE, o vereador juazeirense David Araújo acabou derrotado por 5 a 2.

David encaminhou recurso e permanece no cargo. Em caso de cassação, quem assume é o Padre Paulo, hoje secretário de Turismo e Romaria.

Com a cassação de David Araújo, sobe para quatro os vereadores de Juazeiro que devem perder seus mandatos. E esse número pode crescer com a inclusão de Antonio de Lunga.

Depois do governador Camilo Santana garantir que o Estado não permitirá a realização de grandes eventos, no Crajubar, os promotores de festas fazem pressão com a realização de eventos isolados.

A tensão pode se transformar em queda de braço político. Um dos principais entusiastas do abre-abre é o empresário Yury do Paredão, que anunciou a festa Estamos de Volta Cariri, com a participação de Xand Avião e Zé Vaqueiro, no Parque de Exposições do Crato.

Mas, Yuri do Paredão acabou barrado pela Prefeitura cratense, que garante não existir nenhuma liberação ou pedido na Vigilância Sanitária para esse evento. Nesta segunda (06), os organizadores da Yury Entretenimento anunciaram o cancelamento da festa. Desculpe a ignorância, por que mesmo, com tantos escândalos, o Idab continua sendo contratado pela prefeitura de Juazeiro do Norte?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ