Jornal do Cariri
Trem da alegria da Câmara de Juazeiro

O presidente interino da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, Bilinha, está muito confortável no cargo. Está convencido que nem Darlan Lobo nem Capitão Vieira voltam mais para as suas antigas funções, após as derrotas que a dupla sofreu no Tribunal de Justiça do Ceará. Como consequência, Bilinha deflagrou o processo de cooptação dos vereadores através das belgas práticas de apadrinhamento e nepotismo. Presidente Bilinha, com a articulação de seu irmão, Luciano Bazílio, nomeou 78 assessores, de uma canetada só, para agradar aos vereadores, visando se eleger presidente e se manter no cargo. O Jornal do Cariri traz em sua edição os nomes. Não é difícil identificar o padrinho de cada. São gordos salários para não fazer nada. Bilinha jura que não há rachadinha nessas nomeações. O MP de Juazeiro do Norte deve abrir investigações. É um escândalo de R$150 mil por mês de pagamento de salários aos afilhados dos vereadores.

Bender cada vez mais longe de ser vice

 Os últimos acontecimentos na política caririense estão distanciando cada vez mais o grupo do prefeito Glêdson Bezerra do pré-candidato ao Governo do Estado, deputado federal Capitão Wagner. Apesar de ter deixado a entender que simpatiza com a candidatura de Wagner ao governo, Glêdson está mais próximo do senador Eduardo Girão e do presidenciável Sérgio Moro, ambos do seu partido. De quebra, surgiu outro problema: ficou mais difícil uma composição entre o empresário Gilmar Bender e Wagner, na montagem da chapa. O próprio Bender fez questão de se distanciar dos movimentos políticos, segundo ele, para se dedicar a vida empresarial. Tem repetido, em conversas com amigos, que não faz questão de entrar no debate sucessório agora, pois prefere deixar acontecer. Já Glêdson, não descarta o apoio a Wagner, mas tem avaliado ser cedo para tomar essa decisão.

Camilo quer levar G20 para o PT

 O grupo de pré-candidatos a deputados estaduais, chamado G20, entrou na mira do governador Camilo Santana. O próprio governador tem conversado com o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, para levar o grupo para o seu partido. Camilo tenta convencer os líderes do grupo com a possibilidade de o partido aumentar significativamente seus votos de legenda, puxados pela suposta “onda Lula”. Com o grupo, o PT aposta quer sairá dos atuais cinco deputados para oito. Agora, Camilo terá que convencer o senador Cid Gomes, que prefere o PSDB de Tasso Jereissati. Com a adesão, o PT poderia se tornar a segunda maior bancada, perdendo apenas para o PDT de Cid. Se conseguir atrair o G20, Camilo sai muito fortalecido nas instâncias internas do partido. Vai precisar, quando deixar o governo.

PSB perde único deputado federal

Quem está de saída do PSB é o deputado federal Dennis Bezerra. No ninho socialista alega não se reeleger. Diante desse cenário e com propósito de Denis Bezerra abandonar o PSB, o

Senador Cid Gomes bateu martelo: Denis Bezerra ira para o PDT. A direção nacional do PSB acusa os irmãos Cid e Ciro Gomes de boicotarem o PSB no Ceará, em represália à decisão de seguir com Lula. A crise instalada na relação dos FG com a cúpula socialista cresceu tanto, que se o PT rompesse e lançasse uma candidatura ao Abolição, o PSB cearense ficaria no palanque petista visando derrotar a família Ferreira Gomes. O ressentimento é tão grande, que o PSB saiu à procura de um federal para filiar, e não descartou que a legenda vá para a oposição aos FG.

Cid luta para crescer bancada do PDT

Quem também deve trocar de partido, se quiser se reeleger, é o deputado federal AJ Albuquerque. No PP, AJ Albuquerque está sozinho e dificilmente não atingirá o quociente eleitoral. A ideia de filiar Roberto Cláudio no partido foi vetada por Ciro Gomes, e não era desejo de Roberto Cláudio sair do PDT, onde espera ser ungido, em julho, o candidato ao Governo do Ceará. A solução sugerida por Cid Gomes é trocar o PP pelo PDT. Nesse quadro, o PDT, nas contas de Cid, aumentará a bancada federal em Brasília. Com Denis Bezerra, AJ Albuquerque e Pedro Bezerra, Cid confia que o PDT eleja sete dos 22 deputados federais do Ceara.

Divisão das vagas de federais no Ceará

O preenchimento das 22 vagas de deputados federais promete uma batalha jamais vista na corrida aos votos dos cearenses. Dois deputados federais - Idilvan Alencar e Genecias Noronha (esperando a condenação pelo TSE) - já desistiram, ou quase 10%. Pedro Bezerra, mesmo condenado pelo TSE não perderá seus direitos políticos e poderá disputar à reeleição. Com certeza, seis partidos elegerão deputados: PDT, PT, PL, União Brasil, MDB e PSD. Uma sétima legenda tenta emplacar também seu deputado federal: Republicanos. O PDT é hoje um partido com mais condições de eleger mais parlamentares. Na atual bancada tem cinco, mas o esforço pessoal do senador Cid Gomes é elevar para sete.

Renovação da bancada inferior a 50%

Cálculos aproximados de especialistas, em dados sobre a disputa eleitoral para a Câmara Federal no Ceará, apontam para o seguinte quadro: a renovação será de pouco mais de 45%. Dos 22, dois desistiram e o Ceará tende a eleger oito deputados de 1º mandato. O PDT tem cinco, diz eleger seis, mas almeja sete no trabalho de articulação de Cid Gomes. O partido do presidente Bolsonaro, o PL tem hoje um deputado federal. Garante que, com certeza, elege mais três. Mas, quer eleger quatro. União Brasil tem quatro e quer manter os quatro, entretanto o bom desempenho da candidatura de Capitão Wagner pode alavancar para cinco. MDB, PSD e PT fazem com certeza dois. Mas as três siglas têm outras pretensões: MDB sonha com três, o PSD com quatro e o PT também com quatro. A questão é essa soma chegar a 22. Está sobrando gente.

Disse me disse…

 Eunicio Oliveira fez uma grande festa para a filiação do deputado Nelinho Freitas e as vereadoras Jaqueline Gouveia e Auricelia Bezerra.

Com fortalecimento da chapa de candidatos, Eunicio é a imagem do otimismo: espera eleger três deputados federais e oito estaduais.

No levantamento de Eunicio, ele é o mais votado no MDB. Nelinho e o deputado Moses Rodrigues disputam as outras duas vagas.

Elisabeth Bezerra,  mãe do prefeito Gledson Bezerra, garantiu a esse colunista, numa conversa no evento do MDB, na semana passada, que não é candidata a nenhum cargo nas eleições de 2022.

Anderson Palácio e Marcio Joias foram pedir proteção ao presidente da Assembleia, Evandro Leitão. Tentam marcar audiência para ver como será resolvida a confusão no G20.

O TSE frustrou a expectativa dos juazeirenses, que esperavam o julgamento do deputado federal Pedro Bezerra. O Tribunal cancelou a sessão.

A análise do processo de Pedro seria na sexta-feira (11), mas foi adiada porque houve agendas dos ministros do TSE neste dia.

Agora, uma nova data será marcada. Contudo, esse julgamento de Pedro Bezerra não deverá demorar. Ocorre este mês ou no máximo até a semana santa.

A filiação do ex-prefeito do Crato, Ronaldo Mattos, ao MDB, levantou especulações de uma provável candidatura que pode vir agora ou em 2024.

Ronaldo não confirma nenhuma das hipóteses. A filiação acabou sendo surpresa até para os mais próximos, como o ex-prefeito Zé Adega.

Ronaldo Mattos pode disputar um mandato de deputado estadual pelo MDB.

Desculpe a ignorância, tem vaga aí no trem da alegria do presidente da Câmara de Juazeiro, Bilinha?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ