Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Repentistas do Cariri celebram reconhecimento do Iphan
Herança cultural é passada de geração em geração
Foto: Geneuza Muniz
Geneuza Muniz
23/11 20:30

O repente foi reconhecido, na última semana, como patrimônio da cultura imaterial Brasileira. Muito comum na região nordeste do Brasil, essa arte não passa despercebida no Cariri. O título foi reconhecido pela equipe técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Essa decisão facilitará a fomentação de projetos que beneficiem os repentistas.

Herança cultural passada de geração em geração, existem mais de cem modalidades que são cantadas ao som da viola, e cada poeta tem sua liberdade para criar algumas rimas, sempre seguindo algumas regras das métricas e orações.

De acordo com Vanderlucio Lopes Pereira, Secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, “o reconhecimento de direito é importante, o repente já era conhecido no Brasil inteiro e fora como uma expressão importante da nossa cultura. Como Patrimônio, certamente facilitará aos gestores e governantes criarem projetos que abarquem o repente, porque há esse respaldo do Instituto. É um momento de evolução”.

Natural de São José de Piranhas, na Paraíba, o repentista e poeta João Bandeira vem de uma família de outros cinco repentistas: Pedro Bandeira, Antônio Bandeira, Francisco Bandeira, Daudeth Bandeira e Cicera Bandeira. Em entrevista ao Jornal do Cariri, ele conta como recebeu a notícia sobre o reconhecimento do Iphan: “esse gesto do Iphan é importante, mas isso já devia ter acontecido muitos anos atrás, considero tardio, mas recebemos com muita satisfação. É um grito de independência para os cantadores, que são muito explorados, principalmente nas emissoras de rádio”.

O repentista afirma que uma das dificuldades na rotina dos repentistas é em relação aos horários de transmissão nas rádios, ele classifica como desfavoráveis e caros. Apesar disso, o rádio sempre teve um papel fundamental, notadamente aqui na região, a Rádio Educadora e Rádio Araripe tiveram um papel de difusão dessa arte.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ