Jornal do Cariri
Psicólogos dão dicas sobre como lidar com o novo ano
Devido à pandemia de covid-19, muitas pessoas desenvolveram problemas relacionados à saúde mental
Prática de hábitos saudáveis faz parte dos aconselhamentos. Foto: Pexels.com
Joaquim Júnior
06/01/21 12:00

De escala global, a pandemia de covid-19 é considerada o maior agravante do último ano, responsável pela morte de milhões de pessoas, mudanças de hábitos e distanciamento social em todo o mundo – fatores estes que contribuíram para que transtornos mentais aflorassem. Diante dos fatos, especialistas opinam sobre o assunto e falam de que forma a população pode se preparar para o ano de 2021.

O psicólogo Héricles Vinícius conta que, devido à quebra da rotina e das mudanças abruptas no cotidiano no ano de 2020, o sentimento de controle, considerado uma questão importante para o conforto e segurança, foi afetado. “É perceptível um aumento expressivo nos casos de ansiedade e síndrome do pânico, exatamente pelos motivos anteriormente citados, como as incertezas e inseguranças quanto ao dia de amanhã, que está sendo afetado de todos os lados, desde o âmbito social e da saúde ao financeiro e, principalmente, político”, comenta. Para o ano de 2021, ele fala sobre a importância de buscar a psicoterapia, que ainda é coberta por preconceitos e estigmas. “Ademais, não devemos procurar o equilíbrio – isso para mim parece utópico, pois sempre teremos alguma questão que nos assombra. Desse modo, na procura por equilíbrio, devemos somar o aprendizado para que lidemos com os desequilíbrios”, pontua.

Assim como Héricles, a psicóloga Rafaela Rodrigues também acredita que o surgimento da covid-19 impacte diretamente nas contingências das pessoas, o que interfere diretamente nas vidas delas e nas relações interpessoais. “Ou seja, esse ser se restringe a sua própria casa ou ambiente profissional, interrompendo suas relações com o mundo” – relata, ao completar que, ao seu ver, isso acaba impedindo uma variabilidade de comportamento e reforços necessários, como por exemplo, receber carinho e elogios de amigos. Diante disso, depressão e ansiedade são apontadas como os principais transtornos que surgem no período. Sobre 2021, ela aconselha que as pessoas busquem sair de casa, seguindo protocolos de proteção, assim como vencer os medos e variar o comportamento. “Procurar um(a) psicólogo(a) e, dependendo dos sintomas, buscar um psiquiatra. A  ajuda de um profissional é sempre a melhor maneira de cuidar da saúde mental”, reforça.

Por sua vez, o psicólogo Pedro Alencar Cabral Ribeiro destaca algumas formas que as pessoas foram impactadas com a pandemia: uma patologia que tomou grande proporção e desestabiliza as pessoas, principalmente as mais vulneráveis social e emocionalmente; o confinamento compulsório e a adoção de novos hábitos, desde os que se referem à higiene àqueles ligados à ausência de toque corporal nos mais próximos etc; vivenciar o luto, de maneira direta ou indireta, ao ver o crescente número de pessoas acometidas pela covid-19; e, por último, com o advento da vacina, a divisão da população entre a parte esperançosa e aquela que está com receio perante o futuro referente à saúde e à vida. Além de pessoas acometidas por transtornos de depressão e ansiedade, Pedro cita ter observado, nos atendimentos ao longo do ano, aumento de pensamentos suicidas através dos relatos dos clientes.

“Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde é o perfeito bem-estar físico-social-psíquico-espiritual. Por isso, a saúde é dinâmica, sendo necessário cultivá-la todos os dias”, afirma. De forma preventiva, Pedro sugere que, para 2021, as pessoas busquem práticas de relaxamento, como Reiki, meditações guiadas, meditação em silêncio, horas de ócio para elevação da criatividade, yoga, pintura, etc, práticas que contribuem para a promoção da qualidade de vida e da saúde. Como profissional de Saúde Mental, ele recomenda constantemente a psicoterapia para pessoas que queiram lidar melhor com questões emocionais profundas e que desejam se autoconhecer. “Nesse sentido, existem organizações como a Rede Psis (Instagram) que viabiliza atendimento psicoterapêutico gratuito e on-line para a sociedade civil. Além disso, o centro de valorização da vida (CVV) recebe ligações de pessoas que estão enfrentando questões difíceis e que querem um acolhimento emocional, pelo telefone 188, também sem custos. De modo interdisciplinar, recomendo que, no sentido de reabilitação da saúde, algumas vezes é preciso recorrer a outros profissionais, como os da psiquiatria, para melhor eficácia do tratamento. Em suma, finalizo que a vida é ampla e que é necessário compreender que o bem estar é um processo e, portanto, não resume-se a manuais”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ