Jornal do Cariri
Presidiário vira servidor da Câmara

Os escândalos não param de se suceder na Câmara Municipal de Juazeiro do Norte durante a interinidade do presidente Willian Bazílio, o Bilinha. O mais novo escândalo publicado na edição desta semana do Jornal do Cariri revela que no trem da alegria, com 78 passageiros apadrinhados pelos vereadores juazeirenses, um deles está preso, e ainda assim foi nomeado pelo presidente Bilinha. Jaynelson de Lucena Cassiano foi preso no último dia 11 de março e, mesmo assim, mantido nos quadros de servidores da Câmara de Juazeiro. É acusado de quatro crimes cometidos em três cidades do Cariri. O mais grave e assustador é que a prisão de Jaynelson pela Polícia Civil ocorreu porque havia um mandado de prisão contra ele na 2ª Vara de Justiça de Juazeiro do Norte aberto. Jaynelson é acusado dos crimes de roubo na comarca do Crato, apropriação indébita na comarca de Brejo Santo, furto e estelionato na comarca de Juazeiro do Norte. Confrontado com a nomeação de um criminoso para os quadros de assessores dos vereadores da Câmara de Juazeiro, o presidente Bilinha se recusou a revelar quem é o padrinho de Jaynelson. Como não respondeu, a responsabilidade cai exclusivamente em seu colo. Afinal, é o presidente da Câmara quem assina o ato de nomeação no Diário Oficial do Município. Indagado sobre se mesmo preso, Jaynelson de Lucena ainda era funcionário, Bilinha sem ter certeza disparou: “acredito que ele(Jaynelson) não está mais na Câmara não. Não me recordo o dia, mas ele não está (mais na Câmara como servidor).” A Câmara de Juazeiro do Norte não pode continuar com Bilinha no cargo. Ou o afastam ou todos os vereadores vão ficar expostos na lama que ele levou nesse curto período para o Legislativo juazeirense.


Bilinha quebra a Câmara de Juazeiro


O presidente Willian Bazílio - Bilinha - deve mergulhar a Câmara de Juazeiro num passado conhecido da população, com excesso de dívidas e um completo desrespeito com os recursos públicos. A avaliação é de dois vereadores experientes no Legislativo juazeirense. Os vereadores, que preferem manter o anonimato por enquanto, articulam para enquadrar Bilinha, pois estão convencidos que a farra com o dinheiro público está só começando. Além dos 78 cargos distribuídos com aliados, Bilinha ainda promete empossar chefes de gabinetes e atendentes para os novos gabinetes, beneficiando a todos os 21 parlamentares. Serão, pelo menos, mais 42 cargos de livre nomeação dos vereadores. Nas redes sociais, aliados de Bilinha garantem que essa bandalheira contaria com a anuência do Ministério Público do Estado. Na vida real, os promotores de Juazeiro já estão investigando o trem da alegria, e além do servidor presidiário, há outros alvos de investigação: 10 coordenadores de manutenção na lista dos 78 passageiros. É generalizado o temor entre a maioria dos vereadores de que a Câmara Juazeiro enfrente outro escândalo de rachadinha.

Bilinha acredita que será prefeito


Para silenciar a divulgação dos escândalos que começam a surgir na Câmara de Juazeiro, o presidente Bilinha montou um exército financiado com recursos públicos para denegrir a imagem de quem ousar questionar as ações dele. Sua confiança é tão grande, que Bilinha acredita que o prefeito Glêdson Bezerra e seu vice, Giovanni Sampaio, serão cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Ceará, neste primeiro semestre. Como este ano é de eleições, Bilinha planeja que com os recursos, somente no ano que vem haja eleições para a sucessão de Glêdson. E seria indireta, apenas com os 21 vereadores votando. Diz estar preparado para vencer esse processo eleitoral, topando dividir a prefeitura nas regras que os vereadores exigirem. Bilinha esquece que seu antecessor, o presidente Darlan Lobo, hoje afastado do cargo e com os dias contados para ser cassado, chegou a montar um secretariado. Nada valeu para Bilinha esse exemplo. Quando é abordado e seus colegas de parlamento sugerem que ele pense melhor no que anda fazendo e anunciando, Bilinha usa uma desculpa pronta: eu não sou Darlan, nem nenhum outro presidente que aqui esteve fazendo coisa errada. Eu só faço o certo. Os próprios vereadores contestam: se Bilinha continuar metendo os pés pelas mãos, seus dias de presidente não devem demorar.


Bilinha persegue imprensa livre


As articulações políticas atravessadas e as medidas administrativas que ameaçam levar o Legislativo juazeirense de volta a tempos obscuros é hoje uma triste realidade. Sem resposta para as denúncias como o trem da alegria, que cheira a volta da rachadinha dos salários dos servidores apadrinhados, Bilinha vive dias de autocrata. Adotou uma retaliação comum aos ditadores: resolveu proibir a compra de espaços publicitários pela Câmara de Juazeiro no Jornal do Cariri. Detalhe: antes mesmo de assumir o cargo com o afastamento de Darlan Lobo, a Câmara já não estava prestando contas de suas atividades no único jornal que circula no interior do Ceará, o Jornal do Cariri. Se Bilinha imagina que essa medida de proibir publicidade com a apresentação do desempenho do Legislativo irá intimidar o Jornal do Cariri, não conhece a história desse veículo de comunicação que traz em sua trajetória a coragem de desafiar os poderosos de plantão. Esquece Bilinha, que no ano em que esse periódico completa 25 anos na defesa da imparcialidade como norma, e a busca permanente pela verdade, nada conseguirá com essas perseguições. O Jornal do Cariri não se cala nem teme às represálias, às críticas, numa tentativa infrutífera de cercear a liberdade de imprensa. Essa legião paga por Bilinha para disseminar fake news contra o Jornal do Cariri, esquece que outros já tentaram nos calar e, hoje, amargam a falência de suas carreiras políticas. Bilinha garante que está pronto para esse embate por ter a expertise do irmão, o ex-secretário de Esporte, Luciano Bazílio, conhecido por incentivar e plantar notícias falsas contra adversários. Curioso é que Luciano, quando secretário, foi acusado por rachadinha pelos próprios servidores da sua secretaria. Será se esse escândalo se repete.



Izolda assume Abolição sem favoritismo


O governador Camilo Santana tem levado a sua vice-governadora Izolda Cela para todos os eventos de inaugurações no Ceará inteirinho. Uma das regiões onde Izolda tem mais comparecido para prestar contas do segundo mandato de Camilo é o Cariri. Na região, é indiscutível a força política do Governador, que tenta transferir para Izolda todo o seu apoio e prestígio, viabilizando sua candidatura à reeleição. Nesse jogo de xadrez do quadro sucessório da aliança PDT-PT, Camilo quer resolver a escolha do candidato dessa união até a sua desincompatibilização. O problema é que o senador Cid Gomes quer adiar para julho. Esse impasse tem tirado o sono tanto de Camilo quanto de Cid. Os dois não querem se confrontar, mas sabem que a indicação do candidato do PDT não é consensual. Ou Cid ou Camilo terão de recuar. Camilo tem duas opções: Izolda e Evandro Leitão. Cid também tem duas alternativas: ele próprio e Roberto Cláudio. Construir a unidade é o desafio de Camilo, que postou no último domingo, 20, uma foto dele em suas redes sociais ao lado dos quatro pré-candidatos do PDT: Izolda Cela, Mauro Filho, Evandro Leitão e Roberto Cláudio. Não apostem em briga deles. Se entenderão.




Holofote para ex-secretario problema


Luciano Bazílio espera ser nomeado graças a influência do irmão, presidente Bilinha, como o novo administrador do Arena Romeirão, que será inaugurado no dia 28 deste mês. Empolgado antes mesmo de sentar na cadeira, Luciano Basílio começa a preparar planos extravagantes para promover eventos com artistas nacionais, atraindo grandes shows para o Arena Romeirão. Ninguém sabe quem lucrará com essas contratações de cantores famosos no Brasil. Esse entusiasmo de Luciano Bazílio pode durar pouco. Izolda Cela que assume o Abolição no próximo dia 02 de abril, não tem compromissos de nomeá-lo, até porque há um festival de escândalos da gestão Arnon Bezerra envolvendo-o. Antes mesmo do governador Camilo Santana deixar o Abolição, outras lideranças do Cariri estão o alertando sobre as estripulias dos irmãos Basílio. E avisando: patrociná-lo para comandar a Arena Romeirão terminará em escândalo. Se Camilo ou Izolda tiverem dúvidas, chamem o ex-prefeito Arnon Bezerra para uma conversinha. Ficarão assustados com o que irão ouvir.


Disse me disse...



A família do governador Camilo Santana iniciou a transição para liberar a casa oficial. Mais um sinal de que vai deixar o governo este mês.

Pertences do governador já estão na sua residência do Cariri, no Caldas, em Barbalha. Tudo permanece em caixas, pode seguir para Brasília.

Quem esteve no Cariri para receber o título de cidadão e fazer articulações políticas foi o pré-candidato ao Governo, Capitão Wagner.

Ao contrário de outras passagens pelo Cariri, Wagner foi muito prestigiado por lideranças locais e estaduais. Preocupou e muito, os irmãos Cid e Ciro Gomes.

O senador Cid Gomes iniciou a cruzada para garantir apoio ao sogro, Leitão Moura. O primeiro a ser anunciado foi Marcelo Magalhães.

Marcelo foi candidato a prefeito de Santa Quitéria, pelo PTB, e anunciou filiação ao PDT. Leitão garantiu o apoio desse empresário para deputado estadual.

No Crato, o vereador Marquim do Povão pediu desfiliação do MDB de Eunício Oliveira para ingressar ao PSD de Domingos Filho.

Marquim vai ser candidato a deputado federal, mas deve perder o mandato de vereador. A direção do MDB local já disse que não dá anuência.

E não há janela de troca partidária para vereadores. Apenas para deputados federais e estaduais.

Desculpe a ignorância, presidente Bilinha, quem é o vereador que apadrinhou esse presidiário para assessor da Câmara de Juazeiro com seu aval?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ