Jornal do Cariri
Prefeituras do Crajubar esperam equilibrio econômico em ano eleitoral
A previsão é que as medidas de contenção de gastos e despesas finalizem já nos primeiros meses deste novo ano
Foto: Anderson Duarte
Jornal do Cariri
02/01/24 15:00

A previsão de aumento orçamentário para as administrações de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha está refletindo positivamente para o planejamento de 2024. Em valores inteiros, a arrecadação no Crajubar deve chegar a R$ 2,6 bilhões, 57% a mais que 2023, quando a região arrecadou R$ 1,7 bilhão. O alívio nas contas vem justamente em um ano eleitoral.

O mais otimista com a arrecadação e as perspectivas de aumento no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é o prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil (PT). Segundo o gestor, o mês de dezembro já mostrou recuperação de 4% no crescimento nominal do FPM, o que possibilitou a garantia, por exemplo, de reajustes para todas as categorias de servidores.

As medidas de contenção nas despesas e gastos, que incluíram diminuição de 10% dos salários dos cargos comissionados e cortes de hora extra, devem acabar. Segundo Zé Ailton, elas serviram para manter o equilíbrio do caixa e garantir os investimentos necessários. Em 2024, já “a partir de janeiro, haverá restabelecimento da normalidade administrativa”.

“Em dezembro, só de contrapartidas, pagamos algo em torno de R$ 1,8 milhão. Antecipamos a folha de dezembro, paga no dia 28, fornecedores e aquilo que estava com empenho e liquidação”, disse Zé Ailton.

Em Juazeiro do Norte, o prefeito Glêdson Bezerra (Podemos) disse que as medidas adotadas nos últimos meses conseguiram aliviar o impacto negativo que as finanças vinham sofrendo. Glêdson aponta que, de forma mais imediata, a parcela do FPM, recompondo julho, agosto e setembro de 2023, além da recuperação de dezembro, também motivaram esse fôlego financeiro.

Em dezembro, houve recuperação integral do FPM e a expectativa é que, neste mês de janeiro, obtenha-se recuperação das perdas de outubro e novembro de 2023. Apesar da recuperação no FPM e a previsão de aumento na arrecadação, a gestão vai continuar buscando medidas para equacionar as contas. “O único mês que veio superavit no FPM foi dezembro. Todos os outros do segundo semestre foram de quedas consideráveis”, disse.

Sobre as medidas de contenção, como redução da jornada de trabalho, o prefeito avalia como uma economia diminuta e deve voltar à normalidade a partir da segunda semana de janeiro.

Em Barbalha, o prefeito Guilherme Saraiva deve continuar, pelo menos, nos primeiros meses de 2024, com as medidas de contenção, como redução da carga horária e renegociação de contratos. Mesmo mantendo algumas medidas de economia, Guilherme garante que não serão necessárias redução em salários e comissões, graças as recomposições no FPM e a previsão de aumento na arrecadação.

Segundo Guilherme, a manutenção de alguns ajustes é para garantir outras despesas, como o aumento de salários e direitos trabalhistas, que devem pressionar as contas públicas. A avaliação é que, apesar do aumento da arrecadação, as despesas aumentam na mesma proporção. A expectativa é que, até o mês de março, haja um maior equilíbrio nas contas do Município.

PUBLICIDADE
PUBLI_Requerimento_ASV.pdf
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ