Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
PDT inicia prévias pelo Cariri sem a presença de Cid Gomes
Encontro reuniu diversas lideranças locais e estaduais
Foto: Divulgação
Da Redação
14/09 0:00

A cúpula do PDT no Ceará esteve na região do Cariri para os dois primeiros encontros que discutiram cenários, projetos e as eleições de 2022. Durante os eventos, realizados no sábado (11), em Brejo Santo, e no domingo (12), em Barbalha, chamou a atenção a ausência do senador Cid Gomes e do presidenciável Ciro Gomes, principais lideranças do partido no Estado. Dias antes dos eventos, a assessoria de Ciro justificou sua ausência, como uma maneira de evitar infração à legislação eleitoral. A análise política nacional e a discussão sobre as candidaturas estaduais teriam ficado a cargo do senador Cid Gomes, que também não compareceu. Dias antes, lideranças do Cariri ligadas à Cid confirmaram sua presença.
 
Protagonizaram as discussões do fim de semana a vice-governadora Izolda Cela, o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, o presidente estadual do partido, deputado federal André Figueiredo, e o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. André Figueiredo falou da importância de todas as lideranças do partido, como prefeitos, deputados e vereadores, estarem sintonizados com as bandeiras da sigla, em nível nacional, e com as perspectivas no Estado para 2022. Sobre a sucessão no Ceará, André foi direto: “Já temos um caminho a seguir. No diálogo permanente com o governador Camilo, o governador deverá ser nosso candidato ao Senado”. André garante que o PDT indicará o candidato a governador.
 
Sobre o nome para a disputa, o presidente estadual disse que o senador Cid Gomes é respeitado, mas que Roberto Cláudio, Evandro Leitão, Izolda Cela e o deputado federal Mauro Filho estão na disputa. “São nomes extremamente qualificados, que o PDT apresenta e que, no momento adequado, definiremos quem será aquele com a grande responsabilidade de suceder os oito anos do Cid e os oito anos de Camilo e fazer esse projeto dar seguimento”, disse.
 
No encontro de Barbalha, as discussões foram reforçadas pelo deputado estadual Fernando Santana, vice-presidente da Assembleia, e o prefeito de Crato, Zé Ailton Brasil, ambos do PT. Anfitrião do encontro, o prefeito Guilherme Saraiva (PDT) lamentou as ausências de Cid e Ciro, falou em união e pediu mais aproximação entre as lideranças do partido.
 
Em Brejo Santo, Guilherme Landim destacou a força política do PDT, que atualmente detém as maiores bancadas na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados, entre os cearenses, além de contar com mais de um terço das prefeituras do Ceará. “Para o ano que vem, precisamos de união para seguir em defesa da redução das desigualdades, do trabalho, da saúde e da democracia, valores tão caros ao Ceará e ao Brasil”, disse.

Izolda Cela, disse ser o momento de fortalecer as convicções. Sobre a possibilidade de se tornar governadora, com a possível saída do governador Camilo Santana para disputar o Senado, Izolda disse que as agendas eleitorais terão seu devido tempo. “Na verdade, estou focada no serviço, procurando ajudar o governador Camilo no que eu posso. Mas, esperando que as definições sejam feitas”, disse, ressaltando que as agendas no Cariri ainda não são de definições eleitorais. O partido realizará 12 encontros por diversas regiões do estado.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ