Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Mais políticos podem estar envolvidos
Ex-presidente da Câmara de Juazeiro do Norte praticou tráfico de influência
Jornal do Cariri
23/11 14:00

Mais 180 dias serão somados aos dois anos de investigação já realizados. O período, que pode ser prorrogado, diz respeito ao tempo em que os vereadores Darlan Lobo, Vieira Neto e Beto Primo, além dos servidores denunciados, devem ficar afastados para não interferirem nas novas apurações. De modo específico, a Polícia Civil agora quer detalhar o esquema de corrupção e crimes contra a administração pública descobertos durante as investigações sobre as organizações criminosas que operavam o jogo do bicho nas regiões Cariri e Centro-Sul.

Assim, a Delegacia de Combate à Corrupção (Decor) não descarta a participação de outros políticos nos esquemas criminosos e prossegue com as investigações. “Outros fatos estão sendo investigados, no sentido de verificar se vereadores e ex-vereadores se utilizam de seu poder para obter vantagens”, afirma a Decor.

O Jornal do Cariri teve acesso à decisão judicial sobre o afastamento dos vereadores. No documento, o ex-prefeito de Santana do Cariri, Eriberto Werton Cruz, conhecido como Beto Garcia, e o filho dele, Sávio Cidade Werton, foram denunciados como integrantes do núcleo empresarial do esquema. Eles venceram uma licitação no valor de R$ 4,5 milhões e subcontrataram vereadores e ex-vereadores ilegalmente para executarem as obras do contrato.

A partir da análise do Relatório de Inteligência Financeira, a Polícia constatou 10 repasses de R$ 1,3 milhão da Prefeitura e da Câmara Municipal para Samia Daniele Alencar dos Santos Silva, funcionária e laranja em lotéricas mantidas por Beto Primo. Também foram identificados cinco lançamentos superiores a R$ 310 mil para Beto Primo, outros cinco para a Construtora Novo Juazeiro Ltda, empresa de fachada do bicheiro Demir, que recebeu R$ 224 mil.

Com o decorrer das investigações, a Decor pretende detalhar outros esquemas e organizações criminosas que já possuem indícios, a exemplo da liberação de veículos no Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) de Juazeiro do Norte, por meio do tráfico de influência praticado pelo ex-vereador Antônio de Lunga.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ