Jornal do Cariri
Glêdson se reúne com ativistas ambientais
Foto/Reprodução: Grupo Tempo de Plantar
22/01/21 19:00

O prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, se reuniu, nesta sexta-feira (22), com ativistas ambientais do movimento Tempo de Plantar. No encontro, o grupo apresentou um documento com medidas para serem adotadas no Parque Natural das Timbaúbas, além de pautarem as demandas específicas e a necessidade de uma nova reunião para tratar exclusivamente da proteção dos animais domésticos de Juazeiro do Norte.

O documento será encaminhado aos órgãos municipais competentes como AMAJU e SEMASP. Ficamos com o compromisso de agendar também uma reunião com o Superintendente da AMAJU, Eraldo Oliveira, e com o Secretário SAMASP, Diogo Machado para ampliar o debate possíveis encaminhamentos e soluções. Segundo o movimento, a atuação da Sociedade Civil Organizada se mostra fundamental para melhorar nossa cidade, bem como a capacidade de atuação na proposição de soluções, na fiscalização e na ação concreta.

Confira abaixo o Requerimento completo:

Nós, Cidadãos e Cidadãs de Juazeiro do Norte, alguns ativistas ambientais e de proteção a fauna pertencentes ao Grupo Tempo de Plantar em Juazeiro do Norte, requeremos ao Excelentíssimo Prefeito de Juazeiro do Norte Gledson Bezerra que adote as medidas elencadas para possibilitar a utilização do Parque Ecológico das Timbaúba aos cidadãos, ao mesmo tempo fortalecendo e preservando o Parque:

1. Regulamentação e execução das ações definidas nos artigos 4º, 5º, 6º e 8º do Decreto nº 352, de 23 de outubro de 2017, que criou o Parque Natural Municipal das Timbaúbas;

2. Construção/reforma/manutenção das trilhas dentro do Parque;

3. Construção/reforma/manutenção do calçadão externo ao Parque para caminhada, corrida e lazer;

4. Ampliação do viveiro de mudas de árvores nativas e frutíferas com distribuição de mudas de árvores nativas adaptadas ao plantio em calçadas de residências;

5. Criação de banco de semente de árvores nativas e frutíferas, incluindo as sementes crioulas;

6. Para segurança e preservação do Parque criar e lotar dentro do Parque um grupo ambiental da Guarda Municipal que ficará responsável pela segurança interna e no calçadão do Parque;

7. Criar uma equipe permanente de servidores para reflorestar, podar, cuidar, manter, plantar, adubar, catalogar as árvores nativas, os pomares com frutíferas e os jardins dentro do Parque;

8. Criar uma regulamentação com regras de funcionamento com horários, atividades permitidas, etc no Parque;

9. Realizar um inventário das árvores nativas e frutíferas do interior e circunvizinhança do Parque e, posteriormente, estender o inventário de árvores para toda cidade;

10. Criar uma direção específica com responsáveis direto pelo Parque;

11. Execução na prática de um centro de convivência (escola) ambiental;

12. Implantar lixeiras para inserir em toda extensão do parque, de forma sustentável sem interferir no meio ambiente estético natural;

13. Eliminar e/ou impedir o lançamento dos esgotos da população que está sendo realizado dentro do parque;

14. Instituir núcleo de fitoterapia e criação do HORTO DE ESPÉCIES de PLANTAS MEDICINAIS produzindo matrizes de plantas medicinais, com estrutura para o plantio e manipulação dos medicamentos, usando espécies de reconhecida eficácia, bem como, a instituição de ações de incentivo a produção de alimento saudável, entre outras ações no sentido de favorecer a saúde, o bem estar e a utilização dos espaços urbanos da cidade;

15. A partir da estrutura do Parque Natural das Timbaúbas, realizar reflorestamento de toda margem ciliar do Rio Salgadinho e do Riacho das Timbaúbas;

16. Inserir grade curricular sobre meio ambiente nas escolas municipais, com aulas de campo no Parque Ecológico, a fim de criar consciência na preservação da natureza desde a infância;

17. Realizar convênios com as universidades públicas e privadas para desenvolver pesquisas e sugestões de proteção a flora e fauna do Cariri; Colaborar na cessão de espaço físico adequado às pesquisas (com luz elétrica, acesso a água encanada, mobiliário adequada) dentro do Parque para desenvolver as pesquisas de projetos de extensão das universidades.

Por fim, solicitamos que os órgãos ambientais instituídos em Juazeiro do Norte realizem agendas permanentes de diálogo com a sociedade e com as entidades ambientalistas e de proteção à fauna no sentido de implementação gradual e também permanente das diversas ações necessárias à proteção e desenvolvimento do meio ambiente e fauna regional.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ