Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Fundação Arca desenvolve ações que fortalecem sonhos em Altaneira
Agricultores são beneficiados com arte e educação
Foto: Acervo do Projeto Arca.
Luan Moura
15/12 21:00

Foi com o objetivo de contemplar todos os movimentos sociais da cidade que surgiu a Associação Raízes Culturais de Altaneira (Arca) em 2001. É o que afirma um dos fundadores do projeto, o professor Carlos Tolovi. Hoje, com vários voluntários, a iniciativa, que desenvolve ações de geração de renda para agricultores familiares e no viés da Economia Solidária, se localiza onde antes funcionava o antigo hospital municipal.

De acordo com Tolovi, no início, não havia pretensão de institucionalizar o movimento. Era uma série de trabalhos que envolviam a articulação das comunidades rurais, a partir da criação de associações e reivindicando direitos e organização das comunidades. “Conforme nosso movimento foi crescendo, foi também gerando conflitos no campo da política local. Aqueles que tomavam conta do poder entenderam que o movimento poderia fazer surgir novas lideranças. Eles acreditavam que a gente tinha intencionalidade em tomar o poder através da política partidária, chegando a surgirem inclusive ameaças de morte”, explica. A partir disso, como forma de desassociar o projeto das figuras do grupo foi criada a instituição.

Em 2004, foi criada a Fundação Educativa e Cultural (Fundação Arca), que desenvolve projetos no âmbito da música, teatro, informática e literatura, com foco em crianças, jovens e, em algumas ações, pessoas idosas. De acordo com Tolovi, desde o início se tinha uma pretensão de criar uma rádio, mas era necessário atender a critérios estabelecidos que incluíssem instituir uma Fundação. O projeto também dispõe de uma biblioteca comunitária, que inclusive já ganhou inúmeros prêmios no campo da formação de leitores de crianças e adolescentes, e uma Sala de Xerox, que ajuda na manutenção da instituição.

Hoje, a Arca tem uma Casa do Mel estruturada com 22 famílias organizadas. Outras atividades da agricultura familiar também compõem o projeto, além de atividades de inclusão digital que contemplam crianças, jovens e idosos. As ações nas áreas artísticas, como literatura, música, teatro e cinema, compõem o cenário diário da Arca, onde anualmente ocorre a culminância de todas as atividades trabalhadas durante o ano.

Recentemente, o altaneirense Ricardo Vieira Silva, 25 anos, que participou como público-alvo da instituição e hoje está como secretário, lançou o livro “Projeto Arca: A solidariedade fortalecendo sonhos e esperança em Altaneira-Ceará”. A obra foi lançada em outubro deste ano, em Curitiba, pela editora Brazil Publishing, e mostra fotos, citações, depoimentos e entrevistas das duas organizações sem fins lucrativos, conhecidas por “Projeto Arca” e “Fundação Arca”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ