Jornal do Cariri
Decisão difícil

O ex-prefeito de Aurora, Adailton Macedo, terá uma decisão eleitoral das mais difíceis para o próximo ano. Chegou a hora de acertar as contas da eleição de 2020, mesmo tendo perdido a disputa para prefeito. Apoiado de forma irrestrita, inclusive com doações financeiras e profissional, pelo advogado Juarez Saraiva, pré-candidato a deputado estadual, Adailton terá que decidir como ajudá-lo na disputa. E, neste momento, a única ajuda pretendida por Juarez é com o voto, que vale salientar, Adailton tem muito pela liderança que exerce no município. O problema é que o deputado estadual Davi de Raimundão, filho do ex-prefeito de Juazeiro, Raimundo Macedo, e aliado histórico de Adailton, não abre mão do seu apoio. Se tomar proporção de tensão, a situação pode dividir o grupo, caso Adailton opte por Juarez. Habilidoso, Adailton desconversa sobre o assunto, mas sabe que terá que dar uma resposta. Vai de Juarez ou Davi de Raimundão?

Nova liderança
A dúvida de Adailton Macedo em Aurora, entre Juarez Saraiva e Davi de Raimundão, está gerando outro problema para o grupo. Nas rodas políticas e dentro do próprio grupo, começa a aparecer o nome do médico Paulo José de Macedo Filho, conhecido como PJ. Filho do ex-vereador de Juazeiro, Preto Macedo, PJ surge como alternativa ao provável desgaste de Adailton, caso vote em Juarez para estadual. A crise ainda está controlada, mas dependendo da decisão de Adailton, o problema poderá ser sentido em 2024, na disputa municipal. Sabedor da crise que se avizinha, o vereador Chico Henrique já definiu apoio a Adailton. Apesar do nome estar sendo lembrado na cidade, PJ descarta a possibilidade. Adailton continua como grande liderança do grupo, mas sabe que não pode perder Raimundão. Seria a derrocada do grupo que governou o município por 12 anos.

Garganta abaixo
Liderança do PT em Jardim, o articulador Júnior Coutinho está tendo que engolir a filiação do prefeito Aniziário Costa à sigla. O ato de filiação, que aconteceu no dia 10, foi comemorado nas redes sociais por Júnior, Aniziário e a presidenta do partido, Donizete Coutinho, mas escondeu a insatisfação dos petistas. A filiação foi articulada pelo governador Camilo Santana e o deputado estadual Fernando Santana, para neutralizar as alianças, consideradas equivocadas, fechadas por Júnior. Na eleição passada, Júnior se aliou ao maior adversário do PT na cidade, o ex-prefeito Fernando Luz. A aliança detonou uma crise na direção estadual, estancada pelo deputado federal José Guimarães. A tendência é que Aniziário, que foi reeleito em 2020, comesse a direcionar o rumo das decisões do partido no Município. Júnior sabe e deve trabalhar contra Aniziário.

Mudança de rumo
Aliado histórico do ex-prefeito Marquinélio Tavares, mas dividido na eleição suplementar que elegeu George Feitosa, o PDT de Barro deve mesmo ficar ao lado grupo vencedor. O primeiro a romper e aderir a George foi o vice-prefeito cassado e presidente do partido no Município, Vanderval Feitosa. Ele anunciou, recentemente em uma rádio local, que passará o comando do partido para o médico João Ricardo. Na vice, continua Neneca Tavares, aliado de Marquinélio e que garante permanecer na sigla por mais um tempo. Ele tenta convencer o partido a ficar na oposição ao prefeito George, mas está difícil. Para decisão devem ser ouvidos, além de Vanderval e Neneca, os vereadores Joanes de Paraibana e o Cloves Ferreira. O deputado estadual Guilherme Landim, líder do partido na Assembleia Legislativa, já decidiu: fica com George.

Alimentando as bases
O deputado estadual Fernando Santana, do PT, aproveitou o fim de semana para visitar suas bases eleitorais ao lado de lideranças aliadas. Em Altaneira, Fernando acabou por desfazer o mal estar deixado com a visita do governador Camilo Santana, recentemente, ao grupo que faz a oposição ao prefeito Dariomar Rodrigues, do PT. Fernando esteve ao lado do prefeito, comemorando os 63 anos de emancipação política do Município. Dariomar está com Fernando, que tem garantido que a visita do governador não passou de uma gentileza entre amigos. PT e PDT são adversários em Altaneira. Já em Salitre, Fernando foi recebido pelo ex-prefeito Agenor Ribeiro, que tenta retomar o controle do PT, perdido para o também ex-prefeito Rondilson Ribeiro. Os dois participaram da ExpoSalitre, feira de animais e da agricultura, mas que teve como ponto alto a discussão política.

Bem articulado
Tensionamento zero e paz para governar. Essa tem sido a tônica do prefeito de Milagres, Cícero Figueiredo, do PDT, quando o assunto é a Câmara. A última demonstração do bom diálogo com o Legislativo aconteceu na sessão da sexta-feira, 18, quando Figueiredo apresentou três projetos de lei à Casa e teve como resposta a aprovação unânime. Para muitos, não há mais oposição na Câmara e a tendência é que a base do prefeito ganhe novos nomes em breve. A aprovação de projetos do Executivo por unanimidade é um fato inédito, daí a repercussão. Foram aprovados os projetos de rateio das sobras do Fundeb, com os professores; outro que doa absorventes para mulheres em vulnerabilidade social; e o que concede desconto de até 80% das multas de trânsito no município. Os projetos estão conhecidos como o “pacote do bem”.

Enquanto isso…
… Ainda em Milagres, o prefeito Cícero Figueiredo anunciou, recentemente, o pagamento do 14º salário para os agentes de endemias e comunitários de saúde. A notícia foi muito bem recebida pelos agentes, em meio aos festejos do fim do ano. Os agentes devem, ainda, ganhar tabletes para fazer o acompanhamento diário dos pacientes visitados.

… O anúncio do 14º foi feito de Brasília, onde Figueiredo estava em busca de recursos. Figueiredo percorreu os gabinetes de deputados federais e ministros, em busca de recursos para obras e projetos sociais no município. Entre os gabinetes visitados, o deputado federal André Figueiredo prometeu recurso para a construção de passagem molhada.

… No mesmo embalo, o prefeito de Farias Brito, Deda Pereira, do PDT, anunciou o pagamento de 14º salário para os professores do município. Claro, o projeto está na Câmara para votação. A discussão é como votará a oposição: no quanto pior melhor ou em favor dos professores, o que favoreceria politicamente o prefeito Deda.

… Se autorizado pela Câmara, o projeto se somará ao repasse dos precatórios do antigo Fundef, decido e anunciado em agosto deste ano. Para tomar a decisão, Deda recebeu pressão do sindicato da categoria (Apeoc) e fez o anúncio ao lado de representante sindical e da classe do magistério local. A interação parece ter ido além com o 14º.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ