Jornal do Cariri
Confronto entre Bolsonaro e Camilo

O presidente Bolsonaro e o governador Camilo Santana disputaram os holofotes da política brasileira, durante passagem presidencial na sexta (13), pelo Cariri. Camilo estava exigindo que quem desembarcasse no Ceará, apresentasse comprovação do teste de covid ou que recebeu as duas doses da vacinas. Ao comentar essas exigências, após ter criticado todos os governadores durante sua passagem pelo Cariri, inclusive Camilo, por ter adotado medidas drásticas para controlar a pandemia do coronavírus, o presidente Bolsonaro acusou Camilo de querer transformar o Ceará em outro país. O embate deles foi resolvido pela Justiça Federal, que atendendo a uma representação da Anac, liberou todos os passageiros de vôos que cheguem ao Ceará a cumprir essas normas de segurança para impedir que a variante delta se alastre no Estado. O presidente Bolsonaro discorda dessa posição do Governo do Ceará, e o responsabilizou em discurso realizado em Juazeiro do Norte, de ser um dos culpados pelo desemprego brasileiro. Camilo retrucou os ataques: “ a melhor resposta para golpistas e negacionistas é intensificar a luta em defesa da democracia e da vida. Ameaças e fake news jamais irão suplantar as ações em favor da verdade e do respeito às instituições. São palavras ao vento. Fascistas não nos intimidam e não passarão jamais”.

Capitão Wagner lançado em Juazeiro

A sucessão do governador Camilo Santana foi deflagrada pelo presidente Bolsonaro. Durante seu discurso em Juazeiro do Norte, Bolsonaro lançou a candidatura do deputado federal Capitão Wagner ao Governo do Ceará. Sorridente e em tom de brincadeira, falou: é Capitão lá em Brasília e Capitão aqui no Ceará. A platéia foi ao delírio. O lançamento do nome de Capitão Wagner acelera as definições também na situação. O presidenciável Lula vem ao Ceará entre os dias 20 e 23 de agosto, para resolver se o PT se aliará mesmo com o PDT, tendo direito de indicar Camilo ao Senado. Lula exigirá que o PDT controle as agressões, cada dia mais intensas, que vem sofrendo de Ciro Gomes. Lula conversará com Cid e Camilo, mas se reunirá também com o ex-governador Lúcio Alcântara, com o prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, e com o ex-senador Eunício Oliveira. Lula não está disposto a se unir com os Ferreira Gomes, caso continue sendo alvo dos ataques de Ciro. Quanto ao Capitão Wagner, durante sua permanência no Cariri, teve um encontro reservado com o empresário Gilmar Bender e, hoje, a aliança para Bender ser o vice na chapa do Capitão está bem adiantada.

Arnon e Salviano barrados em evento

Ex-deputados e ex-prefeitos de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra e Manoel Salviano, foram impedidos de ingressar no saguão do aeroporto Orlando Bezerra, quando tentavam entrar na área reservada aos convidados para recepcionar o presidente Jair Bolsonaro. Os dois não conseguiram convencer aos seguranças do presidente de que eram amigos dele e lideranças políticas da região do Cariri. Mesmo depois da negativa, Arnon e Salviano não se incomodaram com a falta de organização da segurança presidencial e ficaram no meio do povo. Houve quem protestasse contra a ação dos seguranças, que apenas cumpriam ordens. O estranho é que o deputado Pedro Bezerra, filho de Arnon, entrou e deixou o pai de fora. Deveria ter retornado para liberar o acesso de Arnon e Salviano. Apesar do vexame, Arnon e Salviano saíram por cima. Declararam ser sabedores que Bolsonaro não estava ciente dessa situação. Com certeza, serão convidados a tomar um café com o presidente Bolsonaro, no Alvorada, para deletar esse incidente. Afinal, Arnon e Bolsonaro conviveram durante anos na Câmara Federal.

Pedro Bezerra vaiado ao lado de Bolsonaro

O deputado federal Pedro Bezerra teve motivos para se arrepender de participar da solenidade de entrega das casas populares em Juazeiro do Norte. Bastou Bolsonaro falar em seu nome, chamando-o de Pedro Augusto, como um dos presentes, para que os presentes o vaiassem sem parar. Bolsonaro aproveitou para justificar a reação da platéia a Pedro: todo político passa por estas situações constrangedoras e que deve servir para que as pessoas repensem suas ações políticas. Pedro estava no evento presidencial, porque o conjunto de casas entregues à população tinha o nome de seu avô, Leandro Bezerra. Mas, ele esqueceu que trocou o PTB da base bolsonarista pelo PDT, partido que pretende se filiar em março do ano que vem, quando for aberta a janela partidária. Antes mesmo dessa mudança, Pedro Bezerra desagradou aos interesses do presidente Bolsonaro, ao votar contra o voto impresso e ter se posicionado contrário à privatização dos Correios. Ao comentar as vaias, Pedro disse que fez questão de estar presente na entrega das casas, por se tratar de um projeto que foi articulado por seu pai (Arnon), quando era deputado. E que o episódio já estava superado.

Fernando e Guilherme dão resposta a oposição

O deputado Fernando Santana e o prefeito Guilherme Saraiva responderam de forma imediata às críticas da oposição. Os dois estiveram ao lado do superintendente de Obras Públicas (SOP), Quintino Vieira, para anunciar um conjunto de obras na cidade. Nas suas redes sociais, Fernando garantiu a construção de um novo mercado público. Na semana anterior, a gestão do prefeito Guilherme fora questionada pelo líder da oposição, vereador Rildo Teles, que perguntou onde estavam as grandes obras prometidas durante a campanha de 2020. Em companhia de Fernando, o prefeito Guilherme prometeu transformar Barbalha em um canteiro de obras e promover 20 anos de crescimento em dois. Para concretizar essa promessa, Guilherme vai precisar muito do governador Camilo Santana.

Darlan insiste na formação da CPI do Lixo

Tem gerado questionamentos na sociedade juazeirense e na própria Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, o posicionamento do presidente, vereador Darlan Lobo. Mesmo com uma decisão judicial proibindo qualquer ação referente à CPI do lixo, aberta na Casa, Darlan insiste em convocar o colégio de líderes para ampliar o número de membros de três para sete. Aliás, essa insistência provocou confronto dele com o vereador Beto Primo, daí ter ingressado com ação na Justiça, pedindo a suspensão dos trabalhos. Em três convocações, os vereadores da base do prefeito Glêdson Bezerra não atenderam ao presidente Darlan, despertando sua ira. No dia 12, Darlan acabou forçando a barra e suspendeu a sessão sob alegação de obstrução da base. Projetos importantes deveriam ter sido votados, entre eles, o subsídio do transporte público, acordado entre Estado e Município, além do projeto sobre a política de resíduos sólidos. Estava (mas vai ser revertido isso) tudo paralisado por determinação do presidente Darlan.

Cariri com chance de ser palco do duelo


O presidenciável Ciro Gomes aceitou o desafio do comandante da Força Nacional, Coronel Aginaldo Oliveira, de promoverem um duelo em praça pública, com armas a serem definidas por ambos. Há três possibilidades de locais: Praça do Ferreira (Fortaleza), Beco do Cotovelo(Sobral) e Mercado do Pirajá(Juazeiro do Norte). A escolha terá de ter o aval dos dois duelistas. Ciro Gomes, ao participar, na noite deste domingo (15), do programa Canal Livre, da Rede Bandeirantes, afirmou estar disposto a duelar contra o coronel Aginaldo. Acusou a esposa, a deputada federal Carla Zambelli de ser uma “ destrambelhada”, e o coronel Aginaldo ser o chefe das milícias no Brasil, que atuam a serviço do presidente Bolsonaro. Ciro sugeriu duas armas: espada ou garrucha. Falta o acerto sobre que arma usarão e o dia e local. O duelo pode ocorrer, pois o coronel Aginaldo avisa a Ciro: agora ele não foge mais dessa confusão. O assunto vai render ainda muitas polêmicas.

Disse me disse…

O desgaste entre Câmara e Prefeitura parece sem fim em Juazeiro. Nessa queda de braço, o presidente Darlan Lobo sofreu mais uma derrota.

Uma liminar da Justiça suspendeu os efeitos do decreto legislativo que trancava a pauta de votação nas matérias vindas do Executivo.

O PTB de Juazeiro está revendo a situação dos seus vereadores. Não haverá espaços para quem não apoiar o presidente Bolsonaro em 2022.

Apesar da pressão de cima, o presidente Danning Figueiredo garante que os casos de desfiliação devem demorar. Serão feitos com calma.

No Crato, circula nas redes sociais a foto do ex-candidato a prefeito Aloísio Brasil sem máscaras, durante a manifestação pró-Bolsonaro em Juazeiro.

Aloísio tem criticado o governador Camilo, com relação ao enfrentamento à pandemia, mas jogou o discurso no lixo e deve ser acionado por descumprir o decreto estadual.

E na queda de braço com o vereador Gabriel Figueiredo, Aloísio Brasil tem levado a pior. Gabriel tem a simpatia do senador Eduardo Girão.

Gabriel estava entre os convidados para recepcionar o presidente Bolsonaro, enquanto Aloísio Brasil ficou do lado de fora e sem máscaras.
Deputado estadual André Fernandes permaneceu no Cariri, após retorno do presidente Bolsonaro para Brasília, onde cumpriu agenda política.

André Fernandes foi o único político do Ceará a desfilar com Bolsonaro, em carro aberto, pelas ruas de Juazeiro do Norte.

Desculpe a ignorância, esquentou a briga entre o presidente Bolsonaro e o governador Camilo Santana?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ