Jornal do Cariri
Ciro bate martelo com escolha de RC

Na intimidade dos aliados da oligarquia Ferreira Gomes, o presidenciável Ciro Gomes é chamado por “mestre”. Todos bajulam o grande líder que controla com mão de ferro a política no Ceará. E ai de quem ousar desafiá-lo. Sentirá o peso de sua mão. Que o diga Eunício Oliveira, derrotado em 2018, por um desconhecido Eduardo Girão. Agora, o mestre da política cearense, Ciro Gomes, convocou os seus súditos, incluindo o irmão, senador Cid Gomes, para fazer um comunicado. O candidato ao Governo do Ceará, no ano que vem, está definido: será o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. Segundo Ciro, não há outra opção melhor. E, agora, é trabalhar intensamente para elegê-lo. A governadora tampão, Izolda Cela, não terá chance de sonhar com sua reeleição, já que assume o cargo em abril de 2022. E Roberto Cláudio está definido agora. Tanto que tem feito, toda semana, viagens ao interior. Na que passou, foi a Umirim na sexta, e a Cedro, no Centro-Sul, no sábado. Prepara agenda no Cariri para ainda esse mês.

Eunício prepara candidatura ao Abolição

Há entusiasmo no MDB do Ceará. O ex-senador Eunício Oliveira, que planejava sua candidatura à Câmara dos Deputados, mudou de estratégia. Quem será candidato a deputado federal é seu filho, Rodrigo Oliveira. Eunício é candidato ao Governo do Ceará. A única exigência dele ao presidencável Lula para garantir palanque ao candidato do PT, foi o apoio do partido, com a indicação do vice-governador. Lula está entusiasmado com essa idéia e tem repetido que não há como permanecer aliado a Ciro Gomes no Ceará. O desconforto com a acusação de Ciro, que Lula é “um traidor”, “corrupto” e que “ tramou o impeachment de Dilma”, rompeu a paciência tanto de Lula quanto da direção nacional do PT. A mágoa com Ciro é tão intensa, que o vice-presidente nacional da legenda, deputado José Guimarães, foi avisado. Terá de escolher: ou fica com Lula ou continua subserviente aos FGs. Manter a aliança com o PDT no Ceará hoje é improvável.

Eunício entrega cargos do MDB a Camilo

Na conversa ocorrida entre o governador Camilo e Eunício Oliveira, no último dia 14, a tensão foi a tônica. Amigos, Camilo e Eunício se respeitam hoje. Contudo, a parceria política deles está no fim. Eunício está determinado a derrotar os Ferreira Gomes nas eleições ao Governo do Ceará. Conta com o respaldo do presidenciável Lula, e para quem achava que Eunício ia piscar, começa a se assustar com suas decisões. No encontro com o Governador, Eunício entregou todos os cargos que o MDB ocupa na gestão estadual. Camilo pediu calma e resolveu não aceitar a entrega  dos cargos pelo MDB. Atualmente, o MDB comanda duas secretarias de Estado: a Controladoria do Estado e a Secretaria de Esportes. Nesse mesmo dia, concomitante a ida de Eunício a uma reunião com Camilo, o deputado Daniel Oliveira chegou a mandar os emedebistas esvaziarem as gavetas, para entregarem seus cargos.  Por enquanto, os dois secretários estaduais do MDB continuam em suas funções. Contudo, Camilo sabe que Eunício não vota por hipótese alguma, num mesmo candidato apoiado pelos irmãos Ciro e Cid Gomes. Se o PT amarelar e continuar aliado dos FGs, Eunício apóia a candidatura de Capitão Wagner, podendo indicar a própria mulher, Monica Oliveira, como vice.

Pressão de Lula gera confronto no PT

A pressão do ex-presidente Lula para que o governador Camilo Santana se posicione sobre a corrida eleitoral do próximo ano, está motivando uma verdadeira guerra entre as correntes do PT cearense. Lula quer a aliança com o MDB de Eunício Oliveira e conta com o apoio dos deputados federais José Airton e Luizianne Lins. Contrário a essa posição, José Guimarães tenta garantir a continuidade da aliança com o PDT de Ciro Gomes, inimigo declarado de Lula. Guimarães propôs seu nome para ser o candidato a vice-governador, em uma chapa com Izolda Cela. Izolda deve assumir o governo no lugar de Camilo e seria candidata à reeleição. A proposta encontra resistência nos FGs. Lá, o candidato ungido por Ciro é o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. A proposta de Lula é Luizianne vice na chapa de Eunício para o governo, com o apoio do PT nacional. E Camilo senador dessa chapa, pedindo votos para RC e Lula.

Camilo ameaça deixar PT e se filiar ao PSB

Caso vingue a proposta de Lula, que quer o PT indicando a vice de Eunício para a disputa ao Abolição, o governador Camilo Santana deve deixar o PT para ser candidato ao Senado pelo PSB, mantendo a aliança com o PDT de Ciro e Cid Gomes. A pressão de Lula está empurrando Camilo para o PSB. Em meio a tanta confusão, Camilo teme não ter legenda para disputar a vaga ao Senado. A possibilidade é tão clara que já existe uma articulação para que prefeitos ligados a Camilo se filiem ao PSB, para fortalecer o partido e sua candidatura nas próximas eleições.

Camilo vem acompanhando bem de perto as brigas entre as tendências do PT. Hoje, o controle partidário é do seu grande amigo, José Guimarães, que tem 60% da máquina petista. Entretanto, Camilo entendeu o recado dado por Guimarães logo após a plenária de seu grupo em Crateús, quando disse que “o compromisso primeiro do PT do Ceará não é com o governador Camilo. É com a eleição de Lula presidente”. Essa declaração é um recuo de Guimarães, que na semana passada, até a luz da sede do PT tinha apagado para impedir uma reunião no partido para debater a candidatura própria no Ceará e a aprovação de um ato de desagravo a Dilma Roussef, pela misoginia de Ciro Gomes em posts nas redes sociais.

Capitão Wagner dispara: Cariri é prioridade

Disposto a diminuir a diferença de votos na região Norte do Estado, que tem Sobral como polo e berço dos FGs, Capitão Wagner vai investir eleitoralmente, prioritariamente no Cariri. Já foram duas agendas em menos de 60 dias na região, berço do governador Camilo Santana. Wagner e seu grupo avaliam que podem crescer no Cariri. Wagner tem dito que pretende vir à região, pelo menos uma vez por mês, até as eleições do próximo ano, para cumprir compromissos públicos. Mas, a vontade de Wagner em empatar com os FGs no interior, para definir a eleição na capital Fortaleza, ainda, esbarra na fraca articulação no interior. No Cariri, com exceção de Juazeiro do Norte, onde tem apoio do prefeito Glêdson Bezerra, de Barbalha, onde conta com os ex-prefeitos Argemiro e Rommel Feijó; e Aurora, onde se articula com o ex-prefeito Adailton Macedo, a agenda tem ainda pouco peso político. Isso, sem falar que Adailton e Argemiro esperam a definição de Eunício Oliveira.

Glêdson está fechado com Capitão Wagner

 Depois de especulações sobre sua posição acerca das eleições do próximo ano, o prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, reafirmou apoio irrestrito ao deputado federal Capitão Wagner, na corrida ao Governo do Estado. A posição foi garantida por Glêdson, ao próprio Capitão Wagner, em um almoço na sexta-feira (15). Durante a reunião, Wagner tentou argumentar sobre o voto de Glêdson ao Senado, mas logo foi silenciado: esta definição está fechada e o prefeito de Juazeiro vai de Camilo. Surge a chapa Camitão ou Caca. Os aliados dessa dobradinha estão indecisos qual o melhor. Ao escutar a defesa do voto em Camilo feita por Glêdson, Wagner recuou. Sua candidatura ao Abolição é irreversível. Hoje, Wagner precisa apenas solucionar o conflito pelo controle do União Brasil (fusão do PSL com DEM). A direção nacional do UB entregou o novo partido a Wagner, mas o presidente regional do DEM cearense, senador Chiquinho Feitosa (assume vaga de Tasso no dia 1° de novembro) não está disposto a perder o controle partidário no Estado. Conta com seu mandato no Senado Federal e Cid Gomes prometeu filiar até cinco deputados federais na UB. Se Chiquinho der uma rasteira em Wagner. Fumaça branca nas próximas semanas.

Disse me disse...

O PDT do Crato reuniu, no sábado (16), várias lideranças, vereadores e amigos do partido, para uma feijoada, seguida de muita articulação política.

Entre as lideranças, estiveram presentes o deputado André Figueiredo, o prefeito Zé Ailton Brasil e o promotor aposentado Leitão Moura.

Leitão ouviu muitas perguntas sobre sua filiação ao PDT, desconversou, mas não descartou a possibilidade. Está esperando o momento certo.

A permanência no Cidadania facilita a vitória de Leitão Moura a uma vaga na Assembleia. Líder do Governo, deputado Júlio Cesar tenta convencer Leitão a desistir de migrar para o PDT.

O Prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, comemora cinco anos entre os melhores prefeitos do Ceará. Este ano foi o 12º entre os 184 gestores.

Giovanni Sampaio é candidato a deputado federal pelo PSD, e quer medir prestígio com o eleitor de Juazeiro do Norte, com o ex-prefeito Arnon Bezerra.

Desafia-o para saber quem será o mais bem votado no Município. Só que esse embate pode não acontecer no ano que vem. Arnon ainda não convenceu Pedro Bezerra a desistir de sua reeleição.

É indiscutível que Arnon tem maiores possibilidades de sair  vitorioso das urnas e conquistar um mandato na Câmara Federal, principalmente numa disputa acirrada dentro da bancada do PDT cearense.

Desculpe a ignorância, quem acredita que o governador Camilo Santana irá trocar o PT pelo PSB, após confirmado o rompimento dos petistas com os FGs no Ceará?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ