Jornal do Cariri
Ciro bagunça relação PDT-PT no Ceará

O lançamento da quarta candidatura presidencial de Ciro Gomes, na última sexta (21), provocou um tsunami na aliança da oligarquia Ferreira Gomes com o PT no Ceará. Ressalte-se, que o discurso de Ciro, inteiramente lido e produzido pelo marqueteiro João Santana, poupou Lula de petardos pesados. O alvo principal foi o candidato da terceira via, o juiz aposentado Sérgio Moro, agredido com um festival de substantivos e adjetivos, retratando todo o ódio que Ciro nutre por quem ocupa o posto que ele sonhou para si. O problema de Ciro surgiu depois da festa bonita e muito bem organizada, com toques de convenção de partidos americanos. Só que o Ciro real e incontrolável existe, e sempre aparece para estragar a alegria de seus aliados com ataques grosseiros a família de Lula. Durante a entrevista coletiva com a imprensa, Ciro mostrou suas garras novamente, repetindo erros que o fizeram ser derrotado nas eleições de 2002. Afinal, Ciro é Ciro, e ninguém muda.

Ciro envolve filho de Lula com mensalão
Lula ficou enfurecido ao receber uma cópia do vídeo de trechos da entrevista coletiva de Ciro, acusando Lula de ter implorado seu apoio para salvar o seu filho de uma convocação para depor na CPI do Mensalão. Lula disse a petistas que o episódio é fantasioso, e que nunca ocorreu. Ciro insiste que os fatos são verdadeiros. Numa manhã, durante reunião, Lula chora copiosamente porque o filho seria intimado a depor na CPI, para explicar pagamento de propinas a deputados federais, no escândalo do Mensalão. Ciro conta que também chorou com Lula. E após se controlar, pegou o telefone e fez ameaças veladas ao então governador Aécio Neves. Exigiu que a CPI desistisse dessa convocação do filho do Lula. Alega que conseguiu com seus argumentos fortes barrar esse golpe. Lamenta que não haja gratidão de Lula para seu gesto. Essas revelações de Ciro indignaram não apenas a Lula, mas principalmente aos caciques nacionais do PT, que viram no gesto uma atitude desesperada de Ciro em atropelar Lula, se viabilizando na disputa presidencial. Lula, dizem os mais íntimos, demorará muito a perdoar Ciro, por ter envolvido o filho nessa corrida presidencial.

Reação de Lula veio com cearenses
Normalmente, Lula tem silenciado com as agressões de Ciro. Contudo, neste último final de semana, a reação lulista foi diferente. Não se sabe se houve uma ordem direta de Lula, porque os envolvidos não contam. Entretanto, sempre distante do embate entre oligarquia Ferreira Gomes, através de Ciro Gomes, e Lula, a deputada federal Luizianne Lins adotou um comportamento totalmente inesperado e retrucou Ciro, respaldada pelos deputados José Airton Cirilo e Elmano Freitas. O inesperado desse conflito: o silêncio sepulcral do deputado federal José Guimarães. Luizianne assumiu um papel beligerante contra Ciro, e convocou para todos para a guerra contra FGs e a favor do PT do Ceará. Ela mobilizou outros nomes importantes no Ceará que não concordam com o acordo costurado pelo senador Cid Gomes e Guimarães.

Nota de Luizianne freia acordo PDT-PT
Luizianne liberou uma nota dura contra Ciro: “é lamentável a manifestação de agressão injusta, manipulação de fatos e falta de percepção dos desafios para o povo brasileiro, que o pré-candidato Ciro insiste em expressar. Incomodado com o fato de Lula ser o maior líder de nosso país e liderar as pesquisas, insiste em atacar o melhor Presidente de nossa história. Expressa ainda, o mais absurdo sectarismo ao ser perguntado sobre um cenário de segundo turno entre um candidato de esquerda e o bolsonarismo.” Seus disparos contra Ciro prosseguiram de modo veemente: “ Infelizmente, na sanha de viabilizar sua candidatura , Ciro esquece quem deve ser o principal inimigo do Brasil e ataca a única pessoa que pode fazer frente ao fascismo, autoritarismo, ao retrocesso”. E avança: “…o candidato parece confundir rebeldia com indocilidade e esperança com personalismo e egocentrismo.” Esse texto enquadra a fúria agressiva de Ciro contra Lula e o PT. Ou recua já, ou o poder da oligarquia FG no Ceará está ameaçada. Cria-se condições para unir PT, MDB e partidos de esquerda contra a candidatura do PDT. Tanto Cid quanto Guimarães estão convencidos que precisam apagar esse fogo. Governador Camilo será acionado, pois tem credibilidade para atuar como bombeiro. E conseguir fazer prevalecer a união, isolando Ciro. Caso contrário, é o risco dos FGs perderem o Abolição para um candidato de oposição. E Cid sabe disso.

Viagem a Paris foi largada da briga
Toda essa crise envolvendo Lula e Ciro Gomes, com reflexos diretos na formação da chapa de PDT e PT para concorrerem ao Abolição e ao Senado no Ceará foi deflagrada por uma pergunta do portal Brasil 247. O site quis saber de Ciro se em 2022, ele repetirá a fuga para Paris, como fez em 2018, quando recusou apoiar a candidatura de Fernando Haddad contra Jair Bolsonaro. Esse emparelhamento desafiou a Ciro, que deu o troco: “Eu não posso ficar de novo sustentando as inconsistências de Lula. O capricho de lulo-petismo, nunca mais. “Essa recusa de Ciro, em trabalhar e apoiar Lula contra Bolsonaro, estimulou aos inimigos da oligarquia Ferreira Gomes dentro do PT nacional. Lula reclama que é solidário com os FGs, mas não há reciprocidade. Cid e Guimarães sentiram o impacto desse confronto. Lula liberou Luizianne para colocar Ciro no seu canto.

Cid é bombeiro na crise com Lula
As palavras de Cid Gomes destoaram do tom do irmão Ciro na mesma entrevista coletiva na sexta passada, em Brasília. Esbravejou otimismo na construção da aliança PDT-PT no Ceará. Especificou que enquanto ele fará campanha para Ciro presidente, Guimarães cuidará pessoalmente do palanque de Lula no Estado. Essa definição de Cid desagradou a petistas históricos no Ceará e nacionalmente. Entendem que o PT está a reboque da oligarquia Ferreira Gomes, com seu principal dirigente no Ceará, no caso Guimarães, sendo apenas porta-voz dos interesses políticos dos FGs. Esquecem apenas que Cid e Ciro prometem pagar essa conta política a Guimarães, o elegendo vice -governador na chapa de Izolda Cela. Quanto à votação de Lula no Estado, Cid tranquiliza: no segundo turno estaremos juntos. E mesmo com Ciro no exterior- o que deverá ocorrer como ele deu a entender na entrevista coletiva - os FGs sustentam que darão maioria a Lula. A única pergunta que Cid não responde - nem Guimarães - cobra resposta: qual papel do governador Camilo nas eleições presidenciais no Ceará?

Esvaziamento da Câmara de Juazeiro
O presidente da Câmara de Juazeiro do Norte, William Bazílio - Bilinha, comentou estar estranhando o esvaziamento nos corredores da Casa. Bilinha falou das articulações, tensões e especulações para o retorno dos trabalhos. Até os mais experientes estão concordando com Bilinha: está tudo muito calmo. Na avaliação de alguns vereadores conhecedores do Legislativo, a presença diária do novo procurador da Câmara, o ex-delegado federal, Dr. Tarcísio, tem inibido as conversas de bastidores. Ele tem dado expediente diário, mesmo no recesso, e olha firme a todos que encontra. Parece que o recado foi entendido. Há quem sinta saudades da circulação pelos corredores. Bilinha admite que assim está bem melhor.

Disse me disse…

  • O deputado federal Heitor Freire, PSL, esteve na região do Cariri neste fim de semana. Entre as reuniões, Heitor se encontrou com o presidente da Câmara de Juazeiro do Norte, William Bazílio - Bilinha.
  • Ainda teve encontro que pode render apoios a Heitor Freire. Foi recebido pelos prefeitos de Missão Velha, Dr. Lorim, e de Milagres, Cícero Figueiredo.
  • Apesar desses dois prefeitos serem filiados ao PDT, há chances de parceria.
  • Na sexta passada, durante lançamento de Ciro, Cid elogiou deputado Heitor Freire e disse que o novo partido União Brasil ficará com FGs.
  • Não é bem assim. União Brasil, hoje, está decidido a ser comandado pelo deputado Capitão Wagner.
  • Na luta para reeleger o filho Pedro Bezerra a deputado federal, o ex-prefeito de Juazeiro, Arnon Bezerra, continua girando o Cariri consultando.
  • Nas comunidades, Arnon garante que sua presença foi uma solicitação de Pedro. Médico por formação, Arnon joga com as armas que tem.
  • Quem está ampliando o raio de ação eleitoral é a dupla Nelinho e Davi de Raimundão. No fim de semana, estiveram na zona rural de Milagres.
  • Ao lado de Raimundão, Davi e Nelinho se articularam com a liderança Djalma Júnior.
  • O MP Eleitoral emitiu parecer pela desaprovação das contas de campanha do candidato a prefeito do Crato, em 2020, Arthur de Zé Adega.
  • No parecer, o promotor Rangel Bento Araruna considera a existência de caixa dois e outros crimes eleitorais. Se confirmada pela Justiça, Arthur ficará inelegível.
  • Aliado histórico do ex-senador Eunício Oliveira, o articulador Gil Roberto se reuniu com o promotor aposentado Leitão Moura neste fim de semana.
  • Desculpe a ignorância, até quando Ciro Gomes continuará batendo em Lula, sem uma reação do deputado José Guimarães?
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ