Jornal do Cariri
Ciro arregou no conflito com Lula

O medo da família Ferreira Gomes perder o controle político do Ceará está esvaziando a candidatura de Ciro Gomes ao Planalto. Seus ataques diários a Lula e ao PT, nas redes sociais, teve uma reação desproporcional e violenta na manhã de sábado (02), em São Paulo. Ciro, após participar da manifestação contra o governo Bolsonaro, na avenida Paulista, foi atacado por militantes da Central Única dos Trabalhadores(CUT). Foi agredido com palavrões, pedras e pedaços de pau. Ciro ficou assustado e seguranças tiveram de afastar os militantes da CUT. Ciro qualificou esses agressores de “fascistas de esquerda”, mas não estendeu a sua reação. 

Proposta de trégua não convence PT 

Atacado, Ciro Gomes reagiu de maneira inesperada: propôs uma trégua até o natal ao PT, onde nesse período ele não faria novas agressões verbais a Lula e ao PT. A presidente nacional do PT, deputada federal Gleise Hoffmann, condenou os ataques a Ciro. Disse que o PT não apóia a violência. O ex-ministro José Dirceu, também foi solidário a Ciro, entretanto ressaltou: Ciro tem um histórico de provocações injustas a Lula e ao PT. Isso enfurece a militância, devido essas mentiras. A direção nacional do PT não levou a sério a proposta de Ciro. Lula prefere ir jantar nesta quarta (06), em Brasília, na casa do ex-senador Eunício Oliveira, com a cúpula nacional do MDB. No encontro, Lula pressionará Eunício para que aceite ser candidato ao Governo do Ceará, e lançado, terá o apoio dele e não está descartado também do PT. 

Camilo pressionado por Lula e PT 

O governador Camilo Santana almoçou com Lula neste domingo (03), juntamente com os governadores da Bahia, Rui Costa, do Piauí, Weligton Dias, e do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra. Todos os governadores petistas foram intimados por Lula, a trabalhar decisivamente para eleger uma grande bancada de deputados federais no ano que vem, pois Lula não quer depender do Centrão, na construção de uma base aliada na Câmara Federal. Lula também aprofundou a situação eleitoral em cada estado do Nordeste. Discutiu políticas de alianças e o desempenho do PT no Nordeste. No Ceará, Lula anda desgostoso com o caminho sugerido por Camilo e endossado pelo dono do PT cearense, José Guimarães: a continuidade da parceria com o PDT dos Ferreira Gomes. Camilo garantiu a Lula que Ciro mudará de comportamento e irá parar com as agressões a sua pessoa e ao PT. Lula ouviu. Como também outros caciques petistas. Avaliam que Camilo é um homem de boa fé, mas Ciro não tem jeito. Camilo confessou ser candidato ao Senado na chapa de Cid Gomes governador. 

Camilo dribla debate político 

Na visita ao Cariri para a entrega, vistoria e assinaturas de ordens de serviços para novas obras, o governador Camilo Santana fez o que manda o bom relacionamento político em períodos pré-eleitorais: desviou o assunto e empurrou o debate para 2022. Camilo foi quase pressionado por aliados que perguntavam a todo instante sobre suas posições para o próximo ano. Habilidoso, o Governador garantiu que não tomará decisões que fujam da lógica política que o acompanha desde que assumiu a vida pública. Pediu que seus aliados esperassem o momento certo para fazer o debate. A posição foi um balde de água fria em muitos que sonhavam ao menos com uma palavra do governador a seu favor. Nomes como Leitão Moura, Pedro Lobo e Lucas Brasil já sabem que terão pela frente muito trabalho para se credenciarem para a disputa por uma vaga na Assembleia. 

 Bender se aproxima de Camilo 

O empresário Gilmar Bender surpreendeu ao comparecer à solenidade de entrega do Centro de Educação Infantil em Juazeiro do Norte. Rompido com os irmãos Cid e Ciro Gomes, Bender estava distante do governador Camilo. A aproximação teve as mãos do vice-prefeito de Juazeiro, Giovanni Sampaio, e do prefeito Glêdson Bezerra, que fizeram questão da presença do empresário, que foi convidado formalmente para o evento. Bender tem afirmado ser o candidato a vice-governador na chapa de oposição, liderada pelo deputado federal Capitão Wagner. O prefeito Glêdson tem reforçado o desejo de ver o empresário caririense na chapa, junto a Wagner. Nos bastidores da política de Juazeiro, o nome de Bender continua sendo cogitado como candidato a deputado federal. Esse seria o desejo dos FGs, mas Gilmar Bender hoje é nome preferido de Wagner e dos partidos de oposição para formar a chapa que enfrentará Cid ou a então governadora Izolda Cela, na luta pelo Abolição 

Argemiro engrossa disputa com Camilo 

Articuladores ligados ao ex-prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio, estão enchendo as redes sociais com um vídeo em que chamam o governador Camilo Santana de mentiroso. A reação foi motivada por um discurso de Camilo, durante sua agenda em Barbalha, quando Camilo disse que estava fazendo as ações e liberando as obras para o Município agora, porque não teria tido a oportunidade de fazer antes, por uma “mesquinharia política”. Camilo sugeriu que a administração Argemiro nunca quis que o governador fizesse as obras na sua terra, na sua cidade. No vídeo, os aliados de Argemiro expõem cinco ofícios com pedidos do ex-prefeito para audiências com o Governador, para tratar de assuntos referentes ao Município. A guerra política em Barbalha está de volta e sem prazo para terminar. 

Tasso quer concorrer contra Camilo 

No último dia 30 de setembro, o senador Tasso Jereissati tentou convencer o ex-senador Eunício Oliveira a disputar o Governo do Ceará, aceitando assim a proposta do presidenciável Lula,de concorrer ao Abolição com o apoio do PT. Tasso aceitou ser o candidato à reeleição, numa dobradinha com Eunício. E o PT poderia indicar o vice de Eunício. A novidade: Tasso está muito próximo de Lula, e não teria dificuldades em subir no palanque dele no Ceará, buscando um novo mandato de senador. Esse movimento de Tasso é uma reação ao comportamento de Ciro Gomes de declarar seu apoio incondicional e cego ao governador Camilo Santana. 

Disse me disse… 

Chamado a Fortaleza por articuladores da base do senador Cid Gomes, o promotor aposentado Leitão Moura foi orientado a permanecer no Cidadania, seu atual partido. Leitão estava de malas prontas para o PDT.   

Durante a passagem do governador pelo Cariri, também surpreendeu o comportamento do deputado federal José Guimarães. 

Guimarães se restringiu a acompanhar Camilo e não marcou nenhuma agenda paralela, como de costume. Aliados estranharam o distanciamento. 

Apesar do distanciamento com a base, Guimarães foi enfático em garantir, com 100% de certeza, que Camilo vai disputar o Senado pelo PT. 

Na solenidade de assinatura da Carta de Intenção com a empresa calçadista Grendene, alguns políticos ligados a Camilo foram barrados. 

Entre os barrados, o vereador Pedro Lobo e o vice-prefeito de Juazeiro, Giovanni Sampaio. Giovanni entrou, mas Pedro Lobo assistiu de fora. 

Pedro Lobo garante que não vai deixar barato. Já começou a espalhar que a nova fábrica prometida não passa de um galpão. 

Num restaurante em Juazeiro do Norte, chamou a atenção o encontro dos deputados estaduais Fernando Santana e Rafael Branco. 

Adversários internos no primeiro governo Camilo Santana, Fernando e Rafael parecem ter resolvido suas diferenças. Hoje são aliados novamente. 

Desculpe a ignorância, o secretário e Segurança, Sandro Caron, vai esperar que matem o prefeito Chico Clementino e o vice, Kleber Freitas, para assegurar proteção policial? 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ