Jornal do Cariri
Chapada do Araripe avança para ser patrimônio da humanidade
Novo passo foi celebrado em todo país
Foto: Augusto Pessoa
Joaquim Júnior
26/03/24 8:30

A proposta de candidatura da Bacia Cultural Sócio Biodiversa da Chapada do Araripe – Patrimônio Dá Humanidade (escrita assim, com o verbo) foi inserida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) na lista brasileira de Patrimônio Mundial junto à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), agência especializada das Nações Unidas (ONU). O novo passo foi celebrado em todo país, inclusive pela Ministra da Cultura, Margareth Menezes, e pelo ex-secretário de Cultura do Ceará e atual Secretário de Formação, Livro e Leitura do Ministério da Cultura (MinC), Fabiano Piúba.

Alemberg Quindins, criador da Fundação Grande, em Nova Olinda, um dos nomes atuantes no projeto da candidatura da Chapada, disse achar importante celebrar e entender primeiramente o que representa essa primeira etapa de inclusão na lista. O próximo passo é ser escolhida através de critérios dos valores excepcionais universais como patrimônio da humanidade. Como contou, instituições como a Universidade de Coimbra, a Federação do Comércio (Fecomércio) do Ceará, o Governo do Estado do Ceará e a Universidade Regional do Cariri têm trabalhado em conjunto, junto à Casa Grande, sistematizando elementos que fortaleçam esse processo. Há alguns anos, o Seminário de Patrimônio da Humanidade, realizado pelo Sesc na Fundação, debate sobre o tema. Para junho, está previsto mais uma edição do projeto, além da inauguração de mais um Museu Orgânico no território com o propósito de valorar a gestão participativa da cultura local.

Como acredita Alemberg, o reconhecimento muda a responsabilidade, que deve ser cada vez maior, sobre a Chapada e sua água, sua floresta, os arranjos produtivos da economia criativa e da relação da cultura com a educação integrada. “Temos a responsabilidade de ver essa bacia geológica como uma grande sala de aula a céu aberto, ensinado a seu povo o valor de ser único como o soldadinho do Araripe”, enfatiza.

Em vídeo divulgado pelo MinC, o presidente do Iphan, Leandro Grass, conta que, em 1972, o Brasil foi signatário da Convenção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural e, desde então, teve alguns sítios reconhecidos. Agora, a Chapada é um dos dois nomes encaminhados para candidatura à lista indicativa, ao lado da sede da Fiocruz, no Rio de Janeiro. “A Chapada do Araripe, que é um patrimônio misto incrível, fica lá no Ceará. E a gente tem muita alegria, muito orgulho de dizer que essas duas candidaturas estão aptas a se tornarem, mais adiante, Patrimônio Mundial!”, completa Leandro..

O projeto da candidatura, como destacou Fabiano Piúba, é encabeçado por muitas instituições e pessoas. “A Chapada do Araripe reúne um patrimônio natural incrível, que conta as camadas da história do planeta Terra. ‘Um livro deitado’, como Alemberg gosta de dizer. Ali tem a paleontologia e a arqueologia, que nos remetem a essas histórias. O sertão do Cariri reúne esse patrimônio cultural. Então, é um patrimônio natural da Chapada do Araripe nesse contexto cultural do Cariri”, explicou o secretário, ao apresentar o soldadinho do Araripe, ave-símbolo da região que é encontrada somente no território, à ministra Margareh Menezes. Emocionada com tal reconhecimento, ela foi enfática: “que maravilha a Chapada do Araripe! Já estive lá. Isso é bom demais! O Brasil voltando a estar nessas listas. Isso só fortalece a nossa cultura e o Brasil tem muito a oferecer”.

Chapada do Araripe

De acordo com o Museu Nacional do Rio de Janeiro, a Chapada do Araripe é um planalto com cerca de 160 quilômetros de extensão (na direção leste oeste) e de 30 a 50 quilômetros (na direção norte-sul), situado entre os estados de Ceará, Pernambuco e Piauí. Há cerca de 115 milhões de anos era formada também por lagos de água doce, em cujos arredores desenvolveu-se um ecossistema continental, formado por diversos grupos de insetos, escorpiões, aranhas, plantas, anuros, lagartos, peixes e pterossauros, como o Tupandactylus imperator e outros répteis.

PUBLICIDADE
PUBLI_Requerimento_ASV.pdf
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ