Jornal do Cariri
Cearense obtém o direito de cultivar maconha em casa
Mulher usa o canabidiol para tratar sintomas de autismo, TDAH e ansiedade
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Robson Roque
10/07/24 14:00

Uma cearense, cuja cidade não foi revelada, obteve na Justiça o direito de cultivar maconha em casa, com a finalidade de extrair o óleo da planta para fins medicinais. A mulher foi diagnosticada com o transtorno do espectro autista, Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e ansiedade generalizada. 

“O óleo da cannabis mudou minha vida de um jeito inexplicável, como de diversas outras pessoas no Brasil e afora. Muitos casos começam de forma clandestina. Devido ao alto valor e à dificuldade de acesso, os pacientes começam de forma ilegal, mas observam que muitos dos sintomas têm uma melhora significativa", comentou a cearense.

A mulher faz uso regular do canabidiol, a partir de prescrição médica. A compra da substância, no entanto, só era possível importando do exterior, resultando em custos elevados. 

“Ela necessitava, portanto, obter autorização para plantar e extrair o óleo em casa. Contudo, se o fizesse por conta própria, sem autorização da Justiça, mesmo com as recentes alterações na lei de drogas, poderia ser acusada e presa por tráfico”, explica a Defensoria Pública do Ceará, que conseguiu a garantia judicial para o cultivo.

Saiba mais detalhes no link abaixo (site da defensoria):

https://www.defensoria.ce.def.br/noticia/defensoria-garante-que-mulher-com-autismo-tenha-autorizacao-para-cultivo-domestico-da-maconha-para-extracao-de-oleo-para-tratamento/

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ