Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Cariri inicia vacinação de idosos esta semana
Municípios devem iniciar a vacinação do segundo grupo prioritário
Foto Divulgação
Robson Roque
26/01 8:00

A região do Cariri será beneficiada, ainda esta semana, com mais doses de vacinas contra a covid-19. A ampliação da quantidade permitirá o início da vacinação de pessoas com idade acima de 75 anos e um número maior de pessoas vacinadas. “A vantagem dessa vacina, já orientado pelo Ministério da Saúde, é que vamos poder usar todas as doses, porque a segunda dose dela poderá ser feita até com 90 dias. Até lá já há uma programação de remessas de novas doses para a população que vai receber essa dose da AstraZeneca nos próximos dias”, explica o governador do Ceará, Camilo Santana (PT).

Desde o final de semana, mais de 105 mil novas doses chegaram ao Ceará. Ao todo, o Estado já recebeu três lotes de imunizantes. As primeiras 218 mil doses, da CoronaVac, chegaram em 18 de janeiro. O segundo lote foi desembarcado no sábado (23) e continha 72,5 mil vacinas produzidas pela biofarmacêutica AstraZeneca e a Universidade de Oxford. A remessa mais recente foi trazida na tarde desta segunda-feira (25), com 33,2 mil doses da CoronaVac. A distribuição, segundo o secretário de Saúde Dr. Cabeto, considerará dados epidemiológicos de cada região e município. 

Com novas quantidades de imunizantes, os municípios devem iniciar a vacinação do segundo grupo prioritário que consta na primeira fase, ou seja, os idosos com idade acima de 75 anos. A secretária de Saúde de Barbalha, Janini Rosas, revela que as vacinas devem chegar ao município na próxima quarta-feira (27) e a imunização poderá começar já no mesmo dia. A secretária de Saúde em Juazeiro do Norte, Francimones Albuquerque ressalta que as novas doses fazem parte do calendário da primeira fase, que contempla profissionais da saúde, idosos em instituições de acolhimento e idosos acima de 75 anos. 

O Governo do Ceará preconiza que os profissionais de saúde sejam imunizados com a CoronaVac e os idosos acima de 75 anos com a AstraZeneca.  “A estratégia foi usar grupos diferentes para vacinas diferentes, para facilitar a identificação na hora da aplicação da segunda dose”, explica o secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto. Francimones Albuquerque desconhece o quantitativo de doses que serão destinadas para o Município. “Não sabemos ainda. A informação que temos é a mesma que todo o mundo das redes sociais e a imprensa têm”, diz a secretária. A logística de distribuição dos imunizantes para as 22 Áreas Descentralizadas de Saúde começou na segunda-feira (25) e segue o mesmo padrão empregado na entrega do primeiro lote.

Rejeição à vacina

Mesmo com a pouca quantidade de doses trazidas ao Cariri, houve quem preferisse não ser imunizado, seja por questões ideológicas ou por temer reações adversas do imunizante. A médica Natália Parente diz que, em momentos como estes, é “preciso respeitar a opinião e a decisão de não receber a vacina”. Contudo, ela adverte: “Ao mesmo tempo, é preciso que a população saiba que a vacina é segura, foi devidamente produzida e testada seguindo todos os protocolos. Por isso mesmo foi liberada pela Anvisa, uma agência de extrema responsabilidade que há muitos anos faz parte de toda história brasileira na liberação de medicação e imunizantes. Então, que participemos da campanha sem medo e com a certeza de que a vacina é segura e eficaz”, recomenda.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ