Jornal do Cariri
Impresso
x
Acesse sua conta
Em breve.
Baixar Versão impressa
Autoridades coíbem ações pelo fim do isolamento
Carreata chegou a percorrer algumas ruas de Juazeiro, com buzinaço e palavras de ordem contra o governador Camilo Santana (PT)
Bolsonaro desobedece recomendação para o isolamento social
Madson Vagner
07/05 23:23

Um grupo de empresários tenta pressionar o Governo do Estado e a Prefeitura de Juazeiro do Norte pelo fim do isolamento social e a reabertura do comércio e da indústria. O movimento, organizado pelo grupo Direita Conservadora do Cariri, segue orientação nacional e tem agendado carreatas e manifestações em praça pública. O movimento enfrenta a resistência dos órgãos de segurança. Marcada para último fim de semana, na Praça José Hilânio (antiga La Favorita), no bairro Lagoa Seca, uma manifestação foi cancelada pelo Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), porque provocaria aglomeração, indo contra o que preconiza a Organização Mundial de Saúde nesta pandemia de covid-19.

No dia 23 de abril, uma carreata chegou a percorrer algumas ruas da cidade, com buzinaço, palavras de ordem contra o governador Camilo Santana (PT) e contra o decreto que determina restrições sociais em todo o Estado para combater a disseminação do coronavírus (covid-19). Durante a carreata, agentes do Demutran, com auxílio da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana, dispersaram os carros. Segundo a agente do Demutran, Cláudia Barbosa, o ato desobedecia ao decreto, com força de lei, e os participantes foram aconselhados a retornar as suas casas.

A organização do movimento tenta, ainda, se articular politicamente para que a discussão chegasse à Câmara. Os vereadores Capitão Vieira (PTB) e Domingos Borges (Cidadania) falaram sobre o tema. Damian de Firmino propôs apenas a reabertura das Igrejas. Vieira Neto pediu a formação de uma comissão para estudar a possibilidade de retorno gradativo aos trabalhos a partir deste mês de maio. O decreto para fechamento de serviços não essenciais termina neste dia 5 de maio, mas será renovado pelo governador Camilo Santana. O anúncio deve sair ainda nesta terça-feira, pelas redes sociais do governador.

Capitão Vieira disse ter sido procurado por comerciantes e faz um alerta: existem setores retornando sem autorização e sem os devidos cuidados. A comissão seria composta por representantes das secretarias de Saúde e Desenvolvimento Econômico, CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), empresários, trabalhadores informais e Câmara de Vereadores.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Michel Araújo, aponta motivação política no movimento ligado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Vice-presidente da CDL de Juazeiro, Michel garante que não há pressão dos lojistas. Na avaliação do secretário, a maioria dos empresários está consciente e, segundo ele, a Federação das CDL participa do comitê estadual de combate ao coronavírus e foi quem provocou a prorrogação do decreto.

Michel diz que é empresário e seu negócio está fechado. “Não há situação simplista. Não temos educação, haja vista as aglomerações nos bancos”, disse. Para ele, é importante perguntar ao empresário que quer a abertura, se ele vai para frente do seu comércio ou se vai colocar sua família. Sobre a formação da comissão, Michel informou não ter recebido nada.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
PUBLICIDADE
RECOMENDADAS PARA VOCÊ